Música e Modelagem Matemática: Representação de uma escala musical por meio de modelo matemático

Afonso Abobreira Pereira, Zulma Elizabete de Freitas Madruga

Resumo


Este artigo tem por objetivo construir modelos de escala por meio de notas musicais que poderão ser usados para o ensino e aprendizagem de Matemática da Educação Básica. Para tanto, utiliza-se das etapas referentes ao processo de modelagem matemática para a construção dos referidos modelos. Ao se pensar em uma escala maior de qualquer acorde é possível dividir as notas presentes em partes chamadas tons e semitons. Para isso foi pensado uma maneira de fazer essas divisões com a ideia de frações (Modelo I). Foi possível ainda criar outro modelo (Modelo II), que é formado por Conjuntos (Diagrama de Venn), onde os estudantes podem montar os acordes maiores e menores utilizando as relações de pertinência e outras relações entre conjuntos. Verificou-se que há relações entre a Música e a Matemática e que as mesmas podem ser exploradas em sala de aula, por meio da Modelagem, e viabilizar a aprendizagem de Matemática, em especial de frações e conjuntos.


Palavras-chave


Educação Matemática; Modelagem Matemática; Música.

Texto completo:

PDF

Referências


ABDOUNUR, O. J. Matemática e Música: pensamento analógico na construção de significados. São Paulo: Escrituras Editora, 2006.

ARAÚJO, J. de L. Uma abordagem sócio-crítica da modelagem matemática: a perspectiva da educação matemática crítica. Alexandria Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v.2, n.2, p.55-68, jul. 2009.

BARBOSA, J. C. Modelagem Matemática: concepções e experiências de futuros professores. 253 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática). Universidade Estadual Paulista: Rio Claro, 2001.

BASSANEZI, R. C. Ensino-aprendizagem com Modelagem Matemática. São Paulo: Contexto. 2010.

BENWARD, B.; SAKER, M. N. Music. In Theory and Practice (em inglês). "A chord is a harmonic unit with at least three different tones sounding simultaneously." "A combination of three or more pitches sounding at the same time". 7ª ed. [S.l.]: McGraw-Hill. pp. 67, 359, 2003.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação Qualitativa em Educação. Porto, Portugal: Editora Porto, 2010.

BIEMBENGUT, M.S. Concepções e Tendências da Modelagem Matemática na Educação Brasileira. Cuadernos de Investigación y Formación en Educación Matemática. Año 7. Número 10. pp 195-204. Costa Rica, 2012.

______. Modelagem Matemática no Ensino Fundamental. 1ª Ed. São Paulo: EDIFURB, 2014.

______. Modelagem na Educação Matemática e na Ciência. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2016;

BISOGNIN, E. et al. Ensino e Aprendizagem de Conceitos Matemáticos Relacionados à Nanociência por meio da Modelagem Matemática. Revista Acta Scientiae. Canoas, RS: ULBRA, v.14, n.2, p. 200-214, maio/ago. 2012.

BRASIL, Base Nacional Comum Curricular. Disponível em Acesso em 15 de outubro de 2018.

CAMARGOS, C. B. R. Música e Matemática: a harmonia dos números revelada em uma estratégia de modelagem. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG, 2010.

GIL, A. C. Metodologia do ensino superior. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2012.

GRAMS, A. L. Modelagem Matemática no Ensino Médio: Percepção matemática por meio da música. Dissertação de Mestrado. Pontifícia

Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2014.

MADRUGA, Z. E. F. Processos criativos e valorização da cultura: possibilidades de aprender com modelagem. Tese de Doutorado. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2016.

MINAYO, M.C. de S. O Desafio do conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. (12ª edição). São Paulo: Hucitec-Abrasco, 2010.

PLATÃO. A República. Tradução de Carlos Alberto Nunes. – III Edição – Belém: EDUFPA, 2000.

PROUST, D. Harmony of Spehres: from Pythagoras to Voyager 2. In: Valls-Gabaud, D. & Boksenberg, A. (eds.). The Role of Astronomy in Society and Culture. Proceedings of the IAU Symposium No. 260, 2009. International Astronomical Union, 2011.

PONTES, F. Música e modelagem matemática: representações de notas musicais por meio da função seno. Trabalho de conclusão de curso, Universidade Estadual de Santa Cruz. (Trabalho não publicado). 2017.

SAVIANI, D. Escola e democracia. 24. ed. São Paulo: Cortez, 1991.




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i1p1-25

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional