Chamada de Artigos: Fronteiraz 25

A literatura, em especial o romance, tem sido campo fértil para a configuração da loucura, da fala louca, do nonsense, do delírio, da memória, do trauma, dos chistes e lapsos. Na tradição literária, encontramos múltiplos exemplos, desde Nau de loucos (Das Narrenschiff), de Sebastian Brandt (1494), e Don Quijote de la Mancha (1605), de Miguel Cervantes, até o surrealismo de Breton, abrindo o século XX. Na literatura brasileira, a lista se alonga com Machado de Assis, Guimarães Rosa, Graciliano Ramos; Clarice Lispector, Nelson Rodrigues, Lima Barreto, Dyonélio Machado, Maura Lopes Cançado, Sérgio Sant’Anna, Carlos Sussekind, Moacir Scliar, Lya Luft, Jacynto Lins Brandão, Valter Goes, Bernardo Carvalho, Lourenço Mutarelli, dentre outros. Este dossiê da revista Fronteiraz quer estimular as reflexões dessa temática, com a primazia do literário e da crítica literária. Desdobram-se, daí, outras chaves como as do inconsciente enquanto linguagem (Freud e Lacan) e a dos efeitos estéticos e poéticos (Foucault, Derrida, Deleuze, Agamben, Didi-Huberman) estabelecendo diálogos com a filosofia, a história e as outras artes, ampliando possibilidades inter e trans disciplinares no olhar lançado ao literário.

 

Prazo para submissão de artigos: até 10 de junho de 2020.

Lembramos que as seções de “Ensaios” e de “Resenhas” têm fluxo contínuo, independentemente da temática em pauta para a seção de “Artigos”. Para mais detalhes, consultar as normas de edição em “Diretrizes para autores” no endereço http://revistas.pucsp.br/fronteiraz