De cenas e celas: dramatização e aprisionamento na literatura brasileira do século XX

Nilze Maria de Azeredo Reguera

Resumo


Inicialmente, com base em Clarice Lispector e em Guimarães Rosa, busca-se pontuar em que medida teria se consolidado na literatura brasileira a noção de “dramatização” e como ela teria se articulado a cenas do aprisionamento. Num segundo momento, tendo como referência Hilda Hilst, analisa-se como, a partir das últimas décadas do século passado, essa noção, ao ser redimensionada, relacionar-se-ia, também, à sedução e à violência, ensejando uma profícua leitura acerca dos papéis de narrador e leitor, bem como da relação texto-contexto.


Palavras-chave


Dramatização; Aprisionamento; Clarice Lispector; Guimarães Rosa; Hilda Hilst

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: