Os poetas como agentes de tradução: Uma análise a partir das antologias de poesia brasileira em tradução para o castelhano

Rosario Lázaro Igoa

Resumo


O presente artigo releva e analisa os tradutores das quase quarenta antologias de poesia brasileira em tradução para o castelhano desde 1912 até hoje. Retomando um relevamento de corpus já publicado (LÁZARO, 2014), esse desdobramento da pesquisa procura abordar a figura dos tradutores nas “antologias de tradução” (FRANK & ESSMANN, 1990; ESSMANN & FRANK, 1991) de poesia entre o Brasil e a América Hispânica. Partimos da hipótese de que entre sistemas e gêneros literários não centrais, a relevância intercultural destes “agentes de tradução” (MILTON & BANDIA, 2009) deve ser abordada como força alternativa aos interesses meramente editoriais. Desta forma, analisam-se os perfis dos tradutores, assim como pretende-se demostrar a comum associação entre as tarefas de organizador e tradutor neste tipo de obras, levadas adiante frequentemente por poetas. Por fim, o artigo ressalta o papel dos programas e iniciativas de fomento à tradução de literatura brasileira nestas antologias. 


Palavras-chave


Antologias de poesia em tradução; Poesia brasileira em castelhano; Agentes de tradução; História da tradução

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2017i19p65-81

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: