Relações de “identidade” no conto “Ana Davenga”, de Conceição Evaristo

André Natã Mello Botton

Resumo


Conceição Evaristo, em seus textos, traz à tona a realidade sobre a favela, a importância da mulher em sua formação e retoma vários aspectos da cultura popular brasileira. Nesse sentido, o trabalho objetiva analisar a narrativa Ana Davenga, presente no livro de contos Olhos d’água, de Conceição Evaristo, e relacionar as características dos personagens com a teoria sobre identidade, de autores como Stuart Hall, Eric Landowski e Patrick Chareaudeau. Ao conceituar “identidade” segundo esses autores, será possível encontrar no texto literário particularidades que permitem desenhar identidade(s) relativa(s) aos personagens. De cunho bibliográfico, o presente artigo pretende refletir, principalmente, sobre a identidade de Ana Davenga – com base nos teóricos citados – que é construída a partir de seu encontro com Davenga, um assaltante por quem Ana se apaixona. Ao trazer Ana Davenga à literatura, Conceição Evaristo, com toda a sua poética, representa muitas outras Anas presentes nas periferias do Brasil.

Palavras-chave


Identidade; Conceição Evaristo; Literatura Periférica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i22p55-72

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: