Literatura, ética e alteridade. Seis proposições para a formação do leitor Literature, ethics and otherness. Six propositions for the formation of the reader

Nazareth Salutto

Resumo


Em quais linhas de sentido transitam ética, alteridade e direito na literatura? Essa indagação mobiliza as reflexões do texto que, tomando a literatura como manifestação ética da palavra do outro, propõe seis proposições para a formação do leitor. Para tanto, parte dos princípios: (1) do direito à literatura como condição humana inalienável (CANDIDO, 2011); (ii) da literatura como ação política por sua dimensão alteritária, que opõe e ultrapassa, dialoga e amplia o discurso entre ficção e vida. Assim, considera que a formação do (s) leitor (es) implica assumir tais princípios, contemplando a esfera subjetiva provocada pela imersão na palavra do outro. O texto inicia com considerações sobre a função e papel da literatura, considerando-a como força transformadora do mundo (TODOROV, 2009). Em seguida, no diálogo com autores literários, aponta seis proposições para a formação do leitor literário. Finaliza com considerações acerca desses princípios.


Palavras-chave


Ética; Alteridade; Literatura; Formação do leitor.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i22p114-130

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: