A transgressão do discurso hegemônico da imprensa feminina nas colunas de Tereza Quadros, máscara de Clarice Lispector

Tânia Sandroni

Resumo


Em 1952, Clarice Lispector produziu, sob a máscara de Tereza Quadros, a página  “Entre mulheres” no jornal Comício, dirigido por Rubem Braga, Joel Silveira e Rafael Correa de Oliveira. A coluna trazia à leitora, ao lado de receitas e orientações domésticas (comuns na imprensa feminina), textos de outros autores (muitos deles citados no livro O segundo sexo, de Simone de Beauvoir, ainda inédito no Brasil) e crônicas com temas e figuras clariceanos. Dessa forma, a página de Tereza Quadros não se constituía como um espaço modelador do estereótipo feminino, pois subvertia o discurso hegemônico da imprensa destinada a esse público  apresentando questionamentos sobre o papel e o comportamento das mulheres.


Palavras-chave


Clarice Lispector colunista, Imprensa feminina e feminista, Crônica na década de 1950, Tereza Quadros e a coluna “Entre mulheres”.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i23p74-87

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em:

Apoio: