A literatura filosófica de Clarice Lispector

Pamela Zacharias

Resumo


Este artigo se origina a partir do encontro da escrita de Clarice Lispector com a filosofia de Gilles Deleuze e Félix Guattari e propõe aproximações entre a literatura da escritora e os conceitos desenvolvidos pelos autores. Para Deleuze e Guattari, a literatura se faz em um plano de composição e cria perceptos e afectos através de um personagem estético; já a filosofia, tece um plano de imanência para criar seus conceitos que se constroem por meio de um personagem conceitual. Neste artigo, buscou-se discutir em que instância personagens estéticos e personagens conceituais se atravessam. Quais as ressonâncias que textos de Clarice podem provocar no campo filosófico?  Para isso, foram percorridas algumas linhas criativas de sua literatura, como o devir, seguindo-as em busca de visualizar alguns conceitos sensoriais e algumas sensações conceituais que afloram da criação literária da escritora, percorrendo nela uma força filosófica que cria e mobiliza conceitos.


Palavras-chave


Clarice Lispector; filosofia; Gilles Deleuze; Félix Guattari; Personagem.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i23p140-157

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: