Educação e emancipação em Adorno e Marcuse

Anderson Alves Esteves, Antonio José Romera Valverde

Resumo


O artigo apresenta o pensamento de Adorno e de Marcuse acerca da emancipação e do campo da educação. Para tanto, opera em posição de diálogo entre os dois filósofos, espelhando as possibilidades e as dificuldades do horizonte de emancipação humana, balizadas pelo paradoxo e pela ambiguidade, desde o Esclarecimento. O vértice da conjugação – dos dois temas analisados – reverte-se para o caso brasileiro, de modo a favorecer a compreensão do problema da ação educacional no território nacional.

Palavras-chave


Emancipação. Educação. Adorno. Marcuse. Indústria cultural. Semiformação. Barbárie.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T. Theorie der Halbbildung. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 2006.

____. Educação e emancipação. 2° ed. Trad. de Wolfgang Leo Maar, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

____. Minima moralia: reflexões a partir da vida danificada. 2° ed. Trad. de Luiz Eduardo Bicca, São Paulo: Ática, 1993.

BENJAMIN, W. “A obra de arte na época de suas técnicas de reprodução” In: BENJAMIN, W.; HORKHEIMER, M.; ADORNO; T.; HABERMAS; J. Textos escolhidos [Os Pensadores]. Trad. de José Lino Grünnewald, São Paulo: Abril Cultural, 1975.

DUARTE, R. Teoria Crítica da indústria cultural. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2003.

ESTEVES, A. A. “Liberdade e Esclarecimento: da esperança kantiana à aporia segundo Horkheimer e Adorno” In: Intuitio. Porto Alegre: PUC-RS, vol. 2, n° 3, 2009, pp. 30-55. Disponível em: . Acesso: 07 de janeiro de 2016.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31° ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

_____. “A importância do ato de ler” In: A importância do ato de ler em três artigos que se completam. 9ª. ed. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1985, pp. 11-24. “Coleção Polêmicas do Nosso Tempo”, v. 4.

HORKHEIMER, M.; ADORNO; T. Dialética do Esclarecimento: fragmentos filosóficos. Trad. de Guido Antonio de Almeida, Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

MAAR, W. L., “Educação crítica, formação cultural e emancipação política na Escola de Frankfurt”, “A indústria [des]educa[na]cional: um ensaio de aplicação da Teoria Crítica no Brasil” In: PUCCI, B. [org.]. Teoria Crítica e educação: a questão da formação cultural na Escola de Frankfurt. Petrópolis/São Carlos: Vozes, Edufscar, 1994.

MARCUSE, H. One-dimensional man: studies in the ideology of advanced industrial society. 2° printing. London/New York: Routledge, 2002.

_____. “Lecture on education, Brooklyn College, 1968”, “Lecture on heigher education and politics, Berkeley, 1975” In: KELLNER, D.; LEWIS, T.; PIERCE, C.; CHO, D. K. Marcuse’s challenge to education. Maryland: Rowman & Littlefield, 2009.

_____. Eros e Civilização: uma interpretação filosófica do pensamento de Freud. 7° ed. Trad. de Álvaro Cabral, Rio de Janeiro: Zahar editores, 1978 A.

____. Razão e Revolução: Hegel e o Advento da Teoria Social. 2° ed. Trad. de Marília Barroso, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978 B.

____. Cultura e Sociedade vol. 1. Trad. de Wolfgang Leo Maar, Isabel Maria Loureiro e Robespeirre de Oliveira, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

____. Cultura e Sociedade vol. 1I. Trad. de Wolfgang Leo Maar, Isabel Maria Loureiro e Robespeirre de Oliveira, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

____. Tecnologia, guerra e fascismo. Trad. de Maria Cristina Vidal Borba, São Paulo: UNESP, 1999.

MARX, K. O Capital: o processo de produção do capital. Vol. I. 14° ed. Trad. de Reginaldo Sant’Anna, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. Trad. de Isa Tavares, São Paulo: Boitempo, 2005.

NOBRE, M. [org.] Curso livre de Teoria Crítica. Campinas: Papirus, 2008.

PISANI, M. M.; KLEIN, S. “A educação estética como educação política em Herbert Marcuse” In: HUSSAK, P.; VIEIRA, V. [Orgs.] Educação estética: de Schiller a Marcuse. Rio de Janeiro: NAU; EDUR, 2011.

PUCCI, B. [org.]. Teoria Crítica e educação: a questão da formação cultural na Escola de Frankfurt. Petrópolis/São Carlos: Vozes, Edufscar, 1994.

ROUSSEAU, J. J. Discurso sobre a origem e o fundamento da desigualdade entre os homens. Trad. de Lourdes Santos Machado, São Paulo: Abril Cultural, 1973 [Col. Os Pensadores].

____. Júlia ou a nova Heloísa. Trad. de Fulvia M. L. Moretto, São Paulo/Campinas: Hucitec/UNICAMP, 1994.

SCHILLER, F. A educação estética do homem: numa série de cartas. Trad. de Roberto Schwartz e Márcio Suzuki, São Paulo: Iluminuras, 2011.

TRAGTENBERG, M. Ideologia e Burocracia. S. Paulo, Ática, 1974.

_____. “A escola como organização complexa” In: GARCIA, W. E. (Org.). Educação brasileira contemporânea: organização e funcionamento. São Paulo: McGraw-Hill, 1976.

VALVERDE, A. J. R.; ESTEVES, A. A. “O movimento pendular da disciplina Filosofia no ensino médio” In: Cognitio. São Paulo: PUC-SP, vol. 12, nº 02, julho-dezembro de 2015, pp. 268-281. Disponível em: http://www.pucsp.br/pragmatismo. Acesso em: 09 de fevereiro de 2016.

VILELA, R. A. T. “Críticas e possibilidades da educação e da escola na contemporaneidade: lições de Theodor Adorno para o currículo” In: Educação em revista. Belo Horizonte: n° 45, jun. de 2007. Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/S0102-46982007000100012. Acesso: 07 de janeiro de 2016.

VOLTAIRE; DIDEROT. “Liberdade de pensamento” In: Os pensadores. Trad. de Marilena Chauí, São Paulo: Abril Cultural, 1973.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.