GeoGebra e Sala de Aula Invertida: uma possibilidade para a formação continuada de professores no contexto da Matemática

Celina A. A. Pereira Abar, Renata Udvary Rodrigues

Resumo


Este artigo apresenta resultados parciais de uma pesquisa de Mestrado Acadêmico em Educação Matemática que teve como objetivo principal verificar se uma formação continuada, para professores do Ensino Fundamental I, sobre Geometria Plana e Espacial, com a utilização de tecnologia digital e no modelo da Sala de Aula Invertida, pode criar condições para a autonomia do professor no que diz respeito à atualização de seus conhecimentos, bem como o aprimoramento de sua prática docente. O trabalho buscou investigar qual é a percepção dos professores quanto à utilização de recursos tecnológicos, incluindo o software GeoGebra como proposta de aprimoramento de seus conhecimentos em Geometria. A formação denominada “Geometria e Ensino Híbrido... Você já ouviu falar?” abordou aspectos teóricos e metodológicos com a utilização de tecnologias digitais na busca do aperfeiçoamento profissional destes professores e evidenciou a viabilidade de sua continuidade, com a adoção de outros modelos de Ensino Híbrido, podendo ser reestruturada para outros professores, outros conteúdos o que, certamente, trará contribuições significativas.


Palavras-chave


Formação de professores pedagogos, Ensino Híbrido, Sala de Aula Invertida, Tecnologias e Educação Matemática, GeoGebra

Texto completo:

PDF

Referências


BERGMANN, Jonathan, SAMS, Aaron. SAI - Uma metodologia Ativa de Aprendizagem. LTC, 03/2016. VitalBook file.

BONILLA, M. H. S.; PICANÇO, A de A. Construindo novas educações. In: Nelson De Luca Pretto. (Org.). Tecnologia e novas educações. 1ed. Salvador: EDUFBA, , v. 1, p. 216-230. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017.

________. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Matemática. Brasília: Ministério da Educação, 2001.

________. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes curriculares nacionais para o curso de Pedagogia. Resolução n. 3, aprovada em 21/02/2006.

CURI, E. A Matemática e os professores dos anos iniciais. São Paulo: Musa, 2005.

LIBÂNEO, J.C. Licenciatura em Pedagogia: a ausência dos conteúdos específicos do ensino fundamental. Por uma Política Nacional de Formação de Professores. São Paulo: UNESP, p.73-94, ANEXOS. 2013.

LOPES, L. M.; KLIMICK, C. e CASANOVA, M.A. Relato de uma experiência de Sistema Híbrido no Ensino Fundamental: Projeto Aula ativa. In: Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, São Paulo, 2003.

MELLO, G.N. Formação inicial de professores para a educação básica: uma (re) visão radical. Revista Iberoamericana de Educación, n. 25, p. 147-174. 2001.

MISHRA, P. e KOEHLER, M. J. Technological Pedagogical Content Knowledge: A Framework for Teacher Knowledge. Teachers College Record, v. 108, n.6, p. 1017-1054. 2006.

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. S., PASSOS, C. L. B. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. 2. Ed.; 3. Reimp. – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2017 (Coleção Tendências em Educação Matemática)

NACARATO, A. M.; SANTOS, C. A. Aprendizagem em Geometria na educação básica: a fotografia e a escrita na sala de aula. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

PAVANELLO, R. M. O abandono do ensino de Geometria: causas e consequências. Zetetiké. Campinas, SP, Ano I, no 1, p. 7-17, 1993.

PEREZ, G. Pressupostos e reflexões teóricas e metodológicas da pesquisa participante no ensino de Geometria para aas camadas populares. Tese de Doutorado em Educação, Área de Metodologia do Ensino. Campinas – SP. Universidade Estadual de Campinas, 1991.

PIMENTEL, F. S. C. Formação de Professores e Novas Tecnologias: possibilidades e desafios da utilização de webquest e webfólio na formação continuada. 2007. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2008.

PONTE, J. P. da; BROCARDO, J.; OLIVEIRA, H. Investigações Matemáticas na Sala de Aula. Editora Autêntica, 2009.

RIBEIRO, R. M. O papel da reflexão sobre a prática no contexto da formação continuada de professores de Matemática. Dissertação de Mestrado em Educação Matemática. São Paulo, Pontifícia Universidade Católica – PUC, 2005.

SHULMAN, L. S. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v. 57, n. 1, p. 1-22. 1987.

TORI, R; LITTO, F. M. LITTO; FORMIGA, M... Educação a Distância: O Estado da Arte. ABED – Associação Brasileira de Educação a Distância. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009. (capítulo 17)




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i1p68-82

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional