O falso Félix. Monteiro Lobato e o hibridismo das Américas

Biagio D'Angelo

Resumo


Nas últimas décadas, assistimos a uma leitura crítica dos estudos sobre as Américas “em vertical”, consideradas, portanto, não apenas como um continuum continental, mas também como um lugar de diferenças significativas. Como consequência, observa-se uma revisão daqueles conceitos hegemônicos que colocavam os Estados Unidos como lugar produtor de discursos e a América do Sul como lugar antagônico, consumidor ou repetidor. Monteiro Lobato, que foi definido por Oswald de Andrade “Gandhi do modernismo”, apresenta uma proposta cultural moderna e híbrida, que bem ilumina o pioneirismo inovador do criador da boneca Emília.


Palavras-chave


Estudos americanos; Monteiro Lobato; Hibridismo; Glocalização; Comparatividade

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em:

Apoio: