Luz, cor e movimento: um estudo introdutório acerca da contribuição de Willian Hanna e Joseph Barbera para a história do cinema de animação

Fernando Teixeira Luiz

Resumo


O presente artigo, fundamentado nos princípios do dialogismo bakhtiniano, pretende abordar as propostas estéticas veiculadas em uma etapa da história do cinema de animação que definimos como período de desenvolvimento e expansão do mercado (1960 - 1980). Para tanto, será abordada a produção dos estúdios Hanna- Barbera, evidenciando sua concepção de arte, infância e modelo familiar. Destacavam-se, aqui, séries que giravam em torno de algumas categorias temáticas, como o fabulário estilizado, os núcleos familiares, as narrativas policiais e a transição de heróis dos quadrinhos para a TV. A pesquisa ainda apontou para a simplificação das formas visuais, a influência da cultura pop, a alta incidência de intertextualidade e a abertura para a posterior formação de um mercado alternativo ao norte-americano.

Palavras-chave


Luz, cor e movimento: um estudo introdutório acerca da contribuição de Willian Hanna (1910 – 2001) e Joseph Barbera (1911 – 2006) para a história do cinema de animação (1960 – 1980)

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2017i18p112-129

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em:

Apoio: