Aspectos introdutórios para uma crítica numérica da literatura

Saulo Cunha de Serpa Brandão

Resumo


Neste ensaio, pretendo explorar as possibilidades investigativas da crítica numérica (Sadin, 2015). Começaremos transitando por diversos softwares, dando maior importância àqueles que são de distribuição livres e disponíveis a toda comunidade, mas comentaremos, também alguns poucos outros produtos que são comercializados. Passaremos depois a comentar as diversas possibilidades críticas que ficam disponíveis para o pesquisador a partir dos dados numéricos obtidos e que, com um pouco de conhecimento do que representam os valores estatísticos, podem revelar muito dos estilos de autores e de correntes literárias. Outra vertente crítica que flora com os números obtidos dos textos literários é a de identificação de autoria de textos apócrifos ou escritos sob pseudônimos. Apresentarei, também, 2 (dois) softwares que são de minha lavra, eles são: O NEOLO e o Xfragment. Ambos são escritos em Python; o primeiro tem a funcionalidade principal a retirada de neologismos de textos, em português ou em inglês, mas têm mais 16 (dezesseis) funcionalidades; o segundo, é pontual e faz a identificação e filtragem de fragmentos no texto. Por enquanto, Xfragment está treinado para trabalhar somente com textos em língua inglesa.


Palavras-chave


Crítica Numérica; Estilometria; Neolo; Xfragment

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2017i18p98-111

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em:

Apoio: