A CONSTRUÇÃO CONCESSIVO-COMPARATIVA “ATÉ QUE PARA/PRA X, Y” E SUA RELAÇÃO COM A PERPETUAÇÃO DE ESTEREÓTIPOS MASCULINOS

Hilen Pulinho ALVES, Gabriela da Silva PIRES

Resumo


Neste artigo, descrevemos os aspectos sintáticos e semântico-pragmáticos da construção concessivo-comparativa “ATÉ QUE PARA/PRA X, Y” através dos pressupostos teóricos da Gramática das Construções (GOLDBERG, 1995) e Semântica de Frames (FILLMORE, 1982). Utilizou-se nas análises ocorrências reais da construção, coletadas por meio da ferramenta de busca Google. Os enunciados foram metodologicamente sistematizados, resultando em nove grupos temáticos. Neste artigo, analisamos os enunciados dos grupos faixa etária, geográfico e profissional, objetivando observar a relação da construção com a perpetuação de estereótipos sob a luz da psicologia social (MAISONNEUVE, 1977; MOSCOVICI, 2015).

Palavras-chave


Linguística Cognitiva; Gramática das Construções; Semântica de Frames; Estereótipos.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Intercâmbio está indexada em:

        

Catálogo de Bibliotecas:

ISSN 2237-759X

A Intercâmbio e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/intercambio. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/intercambio.