Notas sobre a questão nacional no Manifesto Comunista, em Marx e no marxismo

Tullo Vigevani

Resumo


O texto parte do pressuposto de que as idéias relativas à nação partem, em geral, de duas idéias básicas. De um lado, temos os que entendem a nacionalidade como fenômeno próprio da essência de um povo, colocando-a, portanto, acima das classes. De outro, no quadro de uma suposta ortodoxia marxista, não justificada, os que entendem a nacionalidade como inerente apenas e unicamente à fase de desenvolvimento da burguesia. Minha discussão parte da reflexão de Marx, particularmente do Manifesto Comunista, mas se estende a Luxemburgo e Lenin. Sugiro que o foco central da análise de Marx e das diferentes correntes marxistas, ao se concentrar na questão da Revolução, não tem em conta os temas relativos à questão nacional e às relações internacionais. A fase em curso, ao fim do século XX e início do século XXI, chamada de globalização, pareceria debilitar novamente os temas relativos à nacionalidade, fortalecendo os temas em que grupos, interesses e classes se enfrentam coligados internacionalmente.


Palavras-chave


nação; lutas sociais; nacionalidade; classes sociais

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: