Partidocracia contemporânea e limites da democracia liberal nos países da periferia do capitalismo

Valério Arcary

Resumo


Há vinte anos a economia capitalista brasileira parou de crescer, ou cresceu porespasmos, em um ritmo muito pequeno. Na última década, em especial, um ajuste econômico brutal foi feito. Entretanto, constatemos o paradoxo. Nesse marco dramático, o Brasil viveu o intervalo de democracia liberal mais longo de sua históriarepublicana, vinte anos de eleições sucessivas a cada dois anos. Enunciemos, portanto,o argumento: quais são os limites dos regimes democráticos na periferia docapitalismo em geral e no Brasil, em particular, diante da nova situação? Qual foi, historicamente, a relação dos regimes liberais com as liberdades democráticas?

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: