A corrente autonomista no Brasil e a classe operária: apontamentos críticos sobre a revisão do marxismo nos anos 1980

Autores

  • Angélica Lovatto Unesp

DOI:

https://doi.org/10.23925/ls.v20i37.33103

Palavras-chave:

marxismo, Marilena Chauí, Eder Sader, movimentos sociais.

Resumo

Neste artigo, a autora analisa a corrente autonomista, que existiu no Brasil, ao longo da década de 1980, e tinha o objetivo de revisar o marxismo, especialmente na revista Desvios. Esta revisão crítica se deu a propósito do que, à época, ficou conhecido como a emergência de “novos” movimentos sociais. Dentre os principais participantes desta corrente, destacavam-se o sociólogo Eder Sader e a filósofa Marilena Chauí, cujas formulações, no período, serão privilegiadas aqui.  

Biografia do Autor

Angélica Lovatto, Unesp

Pós-Doutoranda pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ), Rio de Janeiro-RJ, Brasil. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UNESP/Marília-SP.

Downloads

Publicado

2016-12-31