Considerações teóricas ferenczianas sobre o trauma

Autores

  • Paula Regina Perón Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP

Resumo

O presente texto traz considerações metapsicológicas sobre o trauma, seus impactos psíquicos e possíveis conseqüências no desenvolvimento afetivo de uma criança. A autora baseou-se nas obras de Sigmund Freud, fundador da psicanálise, e Sándor Ferenczi, importante discípulo da primeira geração psicanalítica. Através das relevantes contribuições do psicanalista húngaro Ferenczi sobre o trauma, o tema é examinado do ponto de vista teórico visando a compreensão de fenômenos verificados na clínica psicanalítica com adultos. Os fenômenos focalizados foram a paralisia psíquica e a forte submissão ao analista, possíveis efeitos de repetidas doses de indiferença e violência familiar que podem gerar conseqüências patológicas sobre o desenvolvimento psíquico de uma criança. Ela fica então inundada por grandes quantidades de excitação, tendo seu funcionamento subjetivo desorganizado. A partir da teoria de Sándor Ferenczi, foram examinadas diferentes dimensões do fenômeno traumático. Foi evidenciada também a teoria ferencziana relativa às defesas psíquicas de clivagem, progressão psicopatológica e identificação com o agressor.

Biografia do Autor

Paula Regina Perón, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP

Mestre em Psicologia Clínica pela Unimarco/SP, Doutora em Psicologia Clínica pela PUC-SP, professora do Centro de Estudos Psicanalíticos e de cursos de extensão da Cogeae/SP. Este artigo é baseado em minha tese de doutorado intitulada Contribuições para a clínica psicanalítica do trauma, defendida em maio/2007 no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica, núcleo de Psicanálise da PUC/SP.

Downloads

Publicado

2014-02-05

Como Citar

Perón, P. R. (2014). Considerações teóricas ferenczianas sobre o trauma. Psicologia Revista, 16(1/2), 13–27. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/psicorevista/article/view/18053

Edição

Seção

Artigos Teóricos