A motivação está associada à duração e frequência da prática de atividade física em idosos?

Angela Patrícia Ladeira, Leonardo Lopes Giacomin, Gabriel Lucas Morais Freire, José Roberto Andrade do Nascimento Júnior, Daniel Vicentini de Oliveira

Resumo


Este estudo analisou as relações entre os fatores de motivação e a duração e frequência da prática de atividade física. Pesquisa transversal e observacional, realizada com 79 idosos de ambos os sexos, praticantes de atividade física nas academias da terceira idade. Foi utilizado um questionário sóciodemográfico, Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), versão curta, e o Inventário de Motivação para o Exercício-2 (EMI-2). Os dados foram analisados pelos testes Kolmogorov-Smirnov e pela correlação de Sperman (p<0.05). Verificou-se que os idosos praticam mais atividades leves (caminhada) e moderadas por semana. Verificou-se que a duração e frequência da prática de atividade física estão inversamente associadas a motivos como controle do estresse, prevenção de doenças, reabilitação da saúde, reconhecimento social e afiliação. Concluiu-se que os idosos praticam, em sua maioria, mais atividades físicas leves e moderadas e que os principais motivos para a prática de atividade física estão relacionados à Prevenção de doenças, Condição física, Controle do estresse, Diversão/Bem-estar e Afiliação. Ressalta-se que a duração e frequência da prática de atividade física estão inversamente associadas a motivos como controle do estresse, prevenção de doenças, reabilitação da saúde, reconhecimento social e afiliação.


Palavras-chave


Envelhecimento; Motivação; Atividade motora; Exercício

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2594-3871.2019v28i2p339-355

Direitos autorais 2019 Psicologia Revista

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: