Uma criança analisada se torna um adulto analisado? O final de análise da criança

Autores

  • Iagor Brum Leitão Universidade Federal do Espírito Santo (PPGP/UFES) Faculdade Norte Capixaba de São Mateus - Multivix http://orcid.org/0000-0002-6174-253X

DOI:

https://doi.org/10.23925/2594-3871.2020v29i1p109-133

Palavras-chave:

Psicanálise da criança, término da análise, constituição do sujeito

Resumo

O artigo versa sobre a clínica psicanalítica com crianças e tem como ponto central a questão sobre o que seria o final de análise delas. Parte-se da concepção lacaniana de sujeito em relação às crianças para, em seguida, desdobrar discussões em relação às condições de análise delas. São tomados os seguintes eixos para discussão: i) A condição de sujeito da criança; ii) Demanda de análise; iii) Transferência, função do brincar e repetição; iv) O tempo na análise com crianças, e v) A finalidade da análise. Questionar sobre o final de análise com uma criança é condição fundamental para se pensar tanto a direção do tratamento quanto a finalidade de recebê-la em análise. Ao abordar a problemática a partir da relação “final” e “finalidade”, o artigo destaca que a aposta no fim de análise da criança não é marcada simplesmente pela resolução do sintoma ou das questões que a trouxeram para atendimento, mas numa mudança de posição subjetiva, cujo curso deve ser a constituição da sua própria versão do falo. A análise deve construir um espaço de escuta onde o realmente criativo, verdadeiro e próprio da criança se pode desenvolver.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Iagor Brum Leitão, Universidade Federal do Espírito Santo (PPGP/UFES) Faculdade Norte Capixaba de São Mateus - Multivix

Psicanalista. Psicólogo pela Faculdade Multivix de Nova Venécia, ES, Brasil. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Espírito Santo (PPGP/UFES). Professor do Curso de Psicologia da Multivix de São Mateus, ES, Brasil.

Downloads

Publicado

2020-10-19

Como Citar

Leitão, I. B. (2020). Uma criança analisada se torna um adulto analisado? O final de análise da criança. Psicologia Revista, 29(1), 109–133. https://doi.org/10.23925/2594-3871.2020v29i1p109-133

Edição

Seção

Artigos Teóricos