A Extensão Universitária como Dispositivo para Formação do Psicólogo em Saúde Mental

Alexandre Alves Costa Neto, Deise Matos do Amparo, Antônio Carlos Nunes de Carvalho Júnior

Resumo


Este trabalho tem como objetivo analisar criticamente a formação em psicologia no Brasil e demonstrar que a extensão universitária pode ser usada como um dispositivo formativo. Para tanto, é feita uma contextualização das limitações relativas à formação em psicologia no que se refere à atuação em saúde mental em uma lógica psicossocial. Considera-se paradigma de atuação profissional a atualidade das práticas preconizadas pelo modelo de assistência adotado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Sugere-se o dispositivo da extensão como uma ferramenta capaz de contribuir para a superação de algumas dessas limitações com base na descrição de uma experiência de projeto de extensão de uma universidade brasileira. Essa experiência permitiu encontrar na extensão universitária um dispositivo capaz de contribuir para a superação de limitações relativas à estrutura de curso e de formação em psicologia na universidade na qual o projeto é sediado. Sugere-se que a extensão como dispositivo formativo em psicologia contribui para o treinamento de profissionais articulados com a realidade do serviço prestado e da comunidade que os cerca.


Palavras-chave


Formação do Psicólogo; Formação de profissionais de Saúde; Serviços de Saúde Mental

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2594-3871.2020v29i2p471-488

Direitos autorais 2020 Psicologia Revista

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: