Espaço que a criança e adolescente com diagnóstico de Transtorno do Espectro Autista ocupa na rede de atenção psicossocial: revisão integrativa da literatura

Jéssica Cumim, Bruno Jardini Mäder

Resumo


O autismo vem sendo alvo de diversos debates e discussões, principalmente em torno das formas como este público deve ser contemplado diante das ações e dos serviços oferecidos pelo SUS. Entretanto, nota-se que ainda não está definido quais os espaços específicos para esta população dentro da linha de cuidado e qual a função de cada espaço na rede de atenção psicossocial. É nesse contexto de indefinições que esta pesquisa, através de uma revisão integrativa de literatura, objetiva compreender e discutir qual o espaço que a criança e o adolescente com transtorno do espectro autista ocupam na rede de atenção psicossocial, afim de contribuir com a clínica do autismo no contexto da saúde pública. As fontes de pesquisas utilizadas foram artigos, publicados entre 2014 e 2019, encontrados no Portal Capes através dos descritores “autismo” e “saúde mental”. Os resultados sugerem a necessidade do estabelecimento de objetivos e critérios mais específicos para cada ponto de atenção, visto que está havendo a sobreposição de atendimentos para algumas pessoas ou até mesmo a falta dele para outras. Sendo assim, apesar de haver um claro avanço dentro da política de saúde mental voltada a este público, ainda há algumas lacunas que precisam ser mais bem definidas.


Palavras-chave


autismo; políticas públicas; atenção psicossocial

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2594-3871.2020v29i2p404-421

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Psicologia Revista

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: