História, Música e Memória

Ramon Vilarino

Resumo


Este artigo trata das relações entre os três conceitos do título,sendo quea música é trabalhada como fonte histórica para resgatar um pouco dedois movimentos até certo ponto opostos: a ditadura militar no Brasile ofim da ditadura em Portugal. Também se procura examinar como amemória se constituiu num espaço de lutas no qual a MPB desempenhouum importante papel ao gravar músicas cujos temas a censura e arepressão tentaram jogar no esquecimento.

Palavras-chave


Lutas sociais; ideologias; marxismo; movimentos sociais; Estado

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Brasileira. São Paulo: Perspectiva.

CARVALHO, O. S. de. (1975). Cinco meses mudaram Portugal. Lisboa: Portugália

Editora.

DOWNING, J. D. H. (2002). “A explosão portuguesa: o colapso da ditadura e do

colonialismo, 1974-1975.” In: Mídia Radical : rebeldia nas comunicações e

movimentos sociais. São Paulo: Senac São Paulo, páginas 311 a 343.

DREIFUSS, R. A. (1981). 1964: A Conquista do Estado – Ação Política, Poder e Golpe

de Classe. Petrópolis: Vozes.

DUBY, G. e LARDREAU, G. (1989). “A memória, e o que ela esquece”. In: Diálogos

sobre a Nova História. Lisboa: Don Quixote, páginas 61 a 74.

GALVÃO, W. N. (1976). “MMPB: Uma Análise Ideológica”. In: Saco de Gatos –

Ensaios Críticos. São Paulo: Livraria Duas Cidades.

GIL, G. (1996). Todas as Letras. Organização Carlos Rennó. São Paulo: Companhia

das Letras.

GRAMSCI, A. (1982). “A Formação dos Intelectuais”; “A Organização da Escola e da

Cultura”. In: Os Intelectuais e a Organização da Cultura. Rio de Janeiro: Civilização

Brasileira.

HALL, S. (1984). “Notas sobre la desconstrucción de ‘Lo Popular’ “. In: SAMUEL, R.

(Org.). História Popular y Teoria Socialista. Barcelona: Crítica/Grijalbo.

HOLLANDA, C. B. de. (2004). Chico Buarque, letra e música: incluindo Gol de Letras

de Humberto Werneck e Carta ao Chico de Tom Jobim. São Paulo: Companhia das

Letras.

LE GOFF, J. (1984). “Memória”. In: Enciclopédia Einaudi, volume I. Porto.

POULANTZAS, N. (1978). A Crise das ditaduras – Portugal, Grécia, Espanha. Rio de

Janeiro: Paz e Terra.

RAMPINELLI, W. (2002). “Por que a Revolução dos Cravos deixou de ser socialista?

(Entrevista com o tenente-coronel Otelo Saraiva de Carvalho)”. In Lutas Sociais.

São Paulo: Pulsar

__________. (2004) “As ditaduras envergonhada, escancarada e derrotada de Elio

Gaspari – Uma grande obra com grandes lacunas”. In Lutas Sociais. São Paulo:

NEILS.

SANTOS, B. de S. (1992). “A Crise Revolucionária de 1974-75”. In O Estado e a

Sociedade em Portugal (1974-1988). 2a edição. Lisboa: Afrontamento.

SCHWARZ, R. (2001). “Cultura e Política, 1964-1969”. In Cultura e Política. São

Paulo: Paz e Terra.

TINHORÃO, J. R. (1978). Pequena História da Música Popular. Petrópolis: Vozes.

VILARINO, R. C. (2002). A MPB em movimento: música, festivais e censura. 4a.

edição. São Paulo: Olho D’Água.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: