Párias da América Latina: Mariátegui, o MST e os 500 anos de resistência indígena, negra e popular

Deni Irineu Alfaro Rubbo

Resumo


Partindo das críticas as noções de “progresso” e “civilização” levada a cabo por José CarlosMariátegui e da valorização da memória dos párias da América Latina, o objetivo deste artigoé apresentar e analisar a participação do MST na Campanha Continental dos 500 anos deResistência, Indígena, Negra e Popular, entre 1989 e 1992, um dos momentos da históriapolítica internacionalista do MST. Baseando-se principalmente em entrevistas e documentoshistóricos, é possível perceber a construção de inúmeros encontros, debates e produção detextos dos movimentos camponeses, indígenas e negros do subcontinente. A experiênciasocial da campanha cria uma afinidade política decisiva entre o MST e os setores subalternosna América Latina, que procuram mostrar o “lado catastrófico da modernidade”.

Palavras-chave


MST; Política internacionalista; Campanha Continental; América Latina.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: