Cinema e revolução: o construtivismo russo e a montagem dialética, bases da pedagogia política das imagens de Eisenstein

Natalício Batista Jr.

Resumo


O construtivismo russo e a montagem dialética das imagens constituem as bases da prática e do pensamento do cinema vanguardista do diretor soviético, Serguei Eisenstein. No contexto das lutas e transformações desencadeadas pela Revolução Russa de 1917, o cinema soviético conquista destaque internacional. O cinema de Serguei Eisenstein experimenta os métodos de montagem e se aproxima dos temas socialistas e marxistas. O artigo apresenta as características da produção de Eisenstein, suas contribuições para a o cinema soviético e o sentido pedagógico e político da montagem de atrações em seus filmes, A Greve (1924), O Encouraçado Potemkin (1925) e Outubro (1927).

Palavras-chave


Construtivismo russo; montagem dialética; pedagogia das imagens; Serguei Eisenstein.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: