Vem pra Rua e MBL no contexto do golpe parlamentar no Brasil

Diego Batista Rodrigues de Oliveira, Eliel Machado

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar, em perspectiva classista, o Vem Pra Rua e o Movimento Brasil Livre, movimentos de cunho liberal e conservador que ganharam expressão no contexto brasileiro do golpe parlamentar que destituiu a presidente Dilma Rousseff do Partido dos Trabalhadores (PT). Como o marxismo tem privilegiado a análise dos movimentos relacionados ao trabalho e à reprodução da força de trabalho, o exame de grupos com bandeiras liberais e conservadoras deixa uma lacuna na análise dos movimentos sociais. A partir da análise de uma conjuntura específica, buscamos sustentar nossa hipótese que consiste na possibilidade de frações das classes médias se organizarem em movimentos-apoio para a defesa de seus interesses particulares e/ou em apoio às frações hegemônicas no interior do bloco no poder.

Palavras-chave


Vem Pra Rua; Movimento Brasil Livre; classes sociais; movimentos-apoio.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: