Grupo de Acolhimento em Saúde Mental e Reabilitação na Atenção Básica: uma reflexão sobre a potência de dispositivos grupais

Anamelia F. Prado Zara, Carmen T.G. Trautwein, Jaize C. de Aquino, Lourdes A. D’Urso, Marisa C. Siebert

Resumo


O texto relata o processo de construção de um dispositivo de recepção para a demanda de Saúde Mental e Reabilitação em uma Unidade Básica de Saúde localizada na periferia de São Paulo, território marcado por alto índice de violência e pela exclusão social dos moradores. A implementação na Unidade Básica de Saúde "Jardim Seckler" de um grupo de Acolhimento – com a proposta de ser "porta-de-entrada" para os serviços de Fonoaudiologia, Psicologia, Terapia Ocupacional e Psiquiatria – buscou inicialmente organizar a grande demanda que chegava e garantir o acesso com equidade, um dos princípios norteadores do Sistema Único de Saúde. Aos poucos, essa estratégia passou a ser elemento central na reorganização de todo o processo de trabalho, por fazer repensar a prática e as propostas terapêuticas à partir das necessidades identificadas. Ao mesmo tempo, permitiu a transformação do modelo de atendimento vigente na Atenção Básica. Discutem-se as possibilidades abertas por esta experiência que, ao valorizar a perspectiva grupal, incrementa potências tanto do usuário como dos profissionais da equipe de trabalho.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: