O corpo na psicose no último ensino de Lacan

Paulo Eduardo Viana Vidal, Felipe Vianna Pinheiro

Resumo


O objetivo deste artigo é refletir sobre a questão do corpo na clínica das psicoses a partir das contribuições de S. Freud e do ensino de Jacques Lacan, particularmente do chamado último ensino. Num primeiro momento, veremos como para Freud o corpo não é dado de antemão, a priori, mas precisa ser construído, o que Lacan reafirma ao assinalar que esse corpo só se constitui a partir do reconhecimento por um Outro, no chamado estádio do espelho. Em seguida, recorreremos ao chamado primeiro ensino de Lacan, para pensarmos como a relação do sujeito psicótico com o seu corpo é afetada pela foraclusão do Nome-do-Pai. Por fim, nos voltaremos ao que ficou conhecido como o último ensino de Lacan, caracterizado pelo emprego do nó borromeano, pois este nos mostra como o escritor James Joyce se serviu de uma invenção, chamada sinthoma por Lacan, para dar conta das adversidades da sua relação com o corpo, para amarrá-lo aos demais registros.

Palavras-chave


Psicanálise; corpo, psicose; sinthoma

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: