Psicologia e políticas públicas de enfrentamento à violência contra mulheres: experiências de universitárias

Maria Clara Guimarães Souza, Tatiana Machiavelli Carmo Souza

Resumo


O estudo teve por objetivo investigar a atuação da psicologia frente à violência contra mulheres (VCM) nas políticas públicas de saúde, assistência social e justiça em um município do sudoeste goiano. Tratou-se de pesquisa de campo, com metodologia qualitativa, partindo das premissas da Psicologia Sócio-histórica. A amostra foi composta por 10 estudantes de psicologia. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas. Foi realizada análise de conteúdo. Os dados deram origem a três categorias: Conceito de gênero e VCM; Políticas Públicas: práticas, atuações e intervenções no enfrentamento da VCM; Formação em psicologia e VCM.  Verificou-se dificuldades em identificar as categorias gênero, VCM e políticas públicas, assim como precário conhecimento sobre a rede intersetorial de atendimento às mulheres. Percebeu-se fragilidades no processo de formação profissional para o enfrentamento da VCM. Exceto pelas atuações no campo da justiça, notou-se práticas insipientes nas demais políticas. Notou-se muitos obstáculos ideológicos, políticos, institucionais, sociais e econômicos em relação às práticas sobre a VCM por parte dos participantes, elementos que dificultam a atuação frente aos problemas de gênero.


Palavras-chave


violência de gênero; política social; formação profissional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2594-3871.2019v28i1p125-149

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Psicologia Revista

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: