Política, memória e educação na Amazônia paraense nos períodos colonial e imperial à luz da teoria de Cornélius Castoriadis

Denise Simões Rodrigues

Resumo


RESUMO

Duas questões são o ponto de partida deste artigo. Como a escravização de índios e negros influenciou o processo formador das identidades culturais e os movimentos de libertação política para além do período colonial? Como desvelar o silenciamento imposto aos vencidos do mais importante deles, a Cabanagem, caracterizada pela predominância da classe dos despossuídos, em pleno momento de instituição da independência do Brasil? Para isso, busco explicitar o processo de que possibilitou a formatação da memória no decorrer do século XIX e suas reverberações pela cultura da Amazônia paraense, tendo por base as ideias de Cornelius Castoriadis.

        

 


Palavras-chave


Cultura; memória; significações imaginárias.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2767.2017v60p252-280

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


________________________________________________________________________________________________________

Apoio:

 

Projeto História está indexada em: