A constituição da subjetividade na criança com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

Rita de Cassia Fernandes Signor, Ana Paula de Oliveira Santana

Resumo


O objetivo deste trabalho é analisar implicações subjetivas decorrentes do processo de patologização da educação. Para tanto, foram realizadas entrevistas com duas crianças com diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade, seus pais e professores, observação em sala de aula, avaliação fonoaudiológica individual e pesquisa documental. Os resultados do estudo apontam que os discursos que se instauram em torno do aluno considerado resistente ao que a escola propõe terminam por comprometer a formação da sua subjetividade, uma vez que ele passa a assimilar parte das percepções de seu grupo de convivência. Assumindo os postulados de Bakhtin, de que a autoimagem se constrói em meio ao olhar do outro, conclui-se que a criança pode apresentar sinais de desatenção e hiperatividade (e sintomas de sofrimento) a depender da qualidade das interações sociais em que está inserida.


Palavras-chave


TDAH; Patologização da educação; Subjetividade; Aprendizagem

Texto completo:

PDF PDF (English)

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.