A importância da inclusão do profissional fisioterapeuta na atenção básica de Saúde

Francisco Eudison da Silva Maia, Ellen Luzia Rebouças Moura, Erick de Castro Madeiros, Roney Remo Praxedes Carvalho, Saniely Aratany Lacerda da Silva, Georgiana Ribeiro dos Santos

Resumo


O Sistema Único de Saúde foi criado a partir da Constituição de 1988, como um modelo de política pública de saúde, destinada a fornecer assistência em saúde à população. Como profissional autônomo, qualificado e generalista vê-se a necessidade do fisioterapeuta estar inserido nos diversos níveis de complexidade em que o usuário está. Este trabalho tem como objetivo discutir a inclusão do profissional fisioterapeuta nos programas de saúde pública em nível de atenção básica. Caracteriza-se como uma revisão de literatura, onde se utilizou para construção artigos de bases de dados, como LILACS e SciELO, livros e periódicos afins ao tema abordado, sendo consultados os que foram publicados no período de 2001 a 2013, utilizando para a pesquisa descritores predeterminados. Pelo estudo pode-se perceber que o profissional fisioterapeuta poderá trazer inúmeros benefícios em sua intervenção na atenção básica de saúde, como estabelecer avaliações específicas, realizar diagnóstico fisioterapêutico, proporcionar medidas de promoção à qualidade de vida, favorecendo, assim, o bem-estar do usuário e assegurando a articulação entre prevenção e promoção à saúde. Conclui-se que a atuação fisioterapêutica é de grande valia para a individualidade e a coletividade dos que usufruem desses serviços, contribuindo para melhoria da qualidade de vida e longevidade dos usuários.


Palavras-chave


fisioterapeutas; modalidades de fisioterapia; saúde pública; atenção primária à saúde

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Saúde. A construção do SUS: histórias da Reforma Sanitária e do Processo Participativo [internet]. 2006 [acesso em 23 maio 2014]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/construcaodo_SUS.pdf.

Neuwlad MF, Alvarenga LF. Fisioterapia e Educação em Saúde: Investigando um serviço ambulatorial do SUS. Bol Saúde. 2005;19(2):74-81.

Baú LM, Klein AA. O reconhecimento da especialidade em fisioterapia do trabalho pelo COFFITO e Ministério do Trabalho/CBO: uma conquista para a fisioterapia e a saúde do trabalhador. Rev Bras Fisioter. 2009;13(2):5-6.

Brasil. Projeto de Lei nº 6.206, de 2009. Dispõe sobre a obrigatoriedade de inserção do fisioterapeuta nas equipes da Estratégia Saúde da Família [internet]. 2009 [acesso em 23 maio 2014]. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=454814.

Castro SS, Cipriano J, Martinho A. Fisioterapeuta no programa de Saúde da Família: uma revisão de discussão sobre a inclusão. Fisioter Mov. 2006;19(4):55-62.

Brasil ACO, Brandão JAM, Silva MON, Gondim Filho VC. O Papel do Fisioterapeuta do Programa Saúde da Família do Município de Sobral-Ceará. Rev Bras Prom Saúde. 2005;18(1):4-6.

Baduy RS, Oliveira MSM. Pólos de formação, capacitação e educação permanente para os profissionais das equipes de saúde da família: reflexões a partir da prática no pólo Paraná. Olho Mágico. 2001;8(2):1-2.

Delai KD, Wisniewski MSW. Inserção do fisioterapeuta no Programa Saúde da Família. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):1515-23.

Mendes IAC. Desenvolvimento e saúde: a declaração de Alma-Ata e movimentos posteriores. Rev Latino-Am Enfermagem. 2004;12(3):447-8.

Naves CR, Brick VS. Análise quantitativa e qualitativa do nível de conhecimento dos alunos do curso de fisioterapia sobre a atuação do fisioterapeuta em saúde pública. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):1525-1534.

Deliberato PCP. Fisioterapia preventiva: fundamentos e aplicações. São Paulo: Manole; 2002.

Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Brasil). Saúde da Família: uma nova opção para o trabalho do fisioterapeuta e terapeuta ocupacional. Rev COFFITO. 2005;7(24)6-8.

Neves LMT, Aciole GG. Desafios da integralidade: revisitando as concepções sobre o papel do fisioterapeuta na equipe de Saúde da Família. Interface (Botucatu). 2011;15(37):551-564.

Ragasson CAP, Almeida DCS, Comparin K, Mischiati MF, Gomes JT. Atribuições do fisioterapeuta no programa de saúde da família: reflexões a partir da prática profissional, experiência baseada na residência em saúde da família (RSF), desenvolvida na UNIOESTE – Campus de Cascavel em parceria com o Ministério da Saúde [internet]. 2008 [acesso em 23 maio 2014]. Disponível em: www.unioeste.br/projetos/saudefamilia/atribuicoes_psf.rtf.

Aveiro MC, Aciole GG, Driusso P, Oishi J. Perspectivas da participação do fisioterapeuta no Programa Saúde da Família na atenção à saúde do idoso. Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):1467-78.

Fréz AR, Nobre MIRS. Satisfação dos usuários dos serviços ambulatoriais de fisioterapia da rede pública. Fisioter. Mov. 2011;24(3):419-28.

Sícoli JL, Nascimento PR. Promoção de saúde: concepções, princípios e operacionalização. Interface Comunic Saúde Educ. 2003;7(12):101-22.

Araújo JCS. Inserção da fisioterapia na atenção básica: um caminho necessário a percorrer em saúde pública [tese]. Rio de Janeiro: Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul; 2009.

Rezende M, Moreira MR, Amâncio Filho A, Tavares MFL. A equipe multiprofissional da Saúde da Família: uma reflexão sobre o papel do fisioterapeuta. Ciênc Saúde Coletiva. 2009;14(1):1403-10.

Ribeiro Rodriguez M. Análise histórica da trajetória profissional do fisioterapeuta até sua inserção nos Núcleos de Apoio a Saúde da Família (NASF). Com Ciênc Saúde. 2010;21(3):261-6.

Barbosa EG, Ferreira DLS, Furbino AR, Ribeiro EEN. Experiência da fisioterapia no Núcleo de Apoio à Saúde da Família em Governador Valadares, MG. Fisioter Mov. 2010;23(2):323-30.

Trelha CS, Silva DW, Lida IM, Forte MH, Mendes TS. O fisioterapeuta no Programa de Saúde da Família em Londrina (PR). Rev Espaço Saúde. 2007;8(2):20-5.

Dias A, Cyrino EG, Lastória JC. Conhecimentos e necessidades de aprendizagem de estudantes de fisioterapia sobre a Hanseníase. Hansen Int 2007;32(1):9-18.

Deliberato PCP. Fisioterapia preventiva: fundamentos e aplicações. São Paulo: Manole; 2002.

Loures LF, Silva MCS. A interface entre o trabalho do agente comunitário de saúde e do fisioterapeuta na atenção básica à saúde. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(4):2155-64.

Castro AP, Neves VR, Aciole GG. Diferenças regionais e custos dos procedimentos de fisioterapia no Sistema Único de Saúde do Brasil, 1995 a 2008. Rev Panam Salud Publica. 2011;30(5):469-76.

Bispo Júnior JP. Fisioterapia e saúde coletiva: desafios e novas responsabilidades profissionais. Ciênc Saúde Coletiva. 2010;15(1):1627-36.

Barros FBM. O fisioterapeuta na saúde da população: atuação transformadora. Rio de Janeiro: Fisiobrasil; 2002.

Rizzo EP, Cominote P, Colar V, Vieira HJA, Manhães RB. Intervenção da fisioterapia na comunidade de Araçás-Vila Velha/ES: uma proposta de atuação junto ao Programa Saúde da Família. Fisioter Bras. 2008;9(4):247-52.

Silva DJ, Da Ros M. Inserção de profissionais de fisioterapia na equipe de saúde da família e Sistema Único de Saúde: desafios na formação. Ciênc Saúde Coletiva. 2007;12(6):1673-81.

Protes LH, Caldas MAJ, Paula LT, Freitas MS. Atuação do fisioterapeuta na Atenção Básica à Saúde: uma revisão da literatura brasileira. Rev APS. 2011;14(1):111-9.

Custódio LC, Oliveira BWA, Neto CDM, Moraes FAP,Moura RAA. Contribuições da fisioterapia para a promoção de saúde do cuidador informal. Rev APS. 2007; 10(1):81-3.

Brasil ACO, Brandão JAM, Nascimento e Silva MO, Gondim Filho VC. O papel do fisioterapeuta do programa saúde da família do município de Sobral-Ceará. RBPS. 2005;18(1):3-6.

Muniz CF, Arnaut AC, Yoshida M, Trelha CS, Dellaroza MSG. Projeto de Assistência Interdisciplinar ao Idoso em Nível Primário: enfoque dos alunos de fisioterapia. Rev APS. 2007;10(1):84-9.

Rodrigues RM. A fisioterapia no Programa Saúde da Família de Macaé. In: Anais da II Mostra Nacional de Produtos em Saúde da Família. Brasília (DF): 2004.

Sampaio RF. Promoção de saúde, prevenção de doenças e incapacidades: a experiência da fisioterapia/UFMG em uma unidade básica de saúde. Fisioter Mov. 2002;15(1):19-23.

Véras MMS, Pinto VPT, Oliveira EM. O fisioterapeuta na Estratégia Saúde da Família: primeiros passos na construção de um novo modelo de atenção. SANARE. 2004;5(1):169-73.

Baraúna MAB, Testa CEA, Guimarães EA, Boaventura CM, Dias AL, Strini PJS, et al. A importância da inclusão do fisioterapeuta no Programa de Saúde da Família. Fisioter Bras. 2008;9(1):64-9.

Ribeiro KSQS, Araújo Neto MJ, Arangio MG, Nascimento PBS, Martins TNT. A participação de agentes comunitários de saúde na atuação da fisioterapia na atenção básica. Rev APS. 2007;10(2):123-48.

Santos FAS, Lima Neto JS, Ramos JCL, Soares FO. Perfil epidemiológico dos atendidos pela fisioterapia no Programa Saúde e Reabilitação na Família em Camaragibe, PE. Fisioter Pesq. 2007;14(3):50-4.

Dias AM, Dias SLA. A atuação da fisioterapia e da equipe de saúde da família: uma vivência. In: Anais do 12º Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e 8º Encontro Latino Americano de Pós-Graduação. São José dos Campos: UNIVAP; 2008.

Ribeiro KSQ. A atuação da fisioterapia na atenção primária à saúde. Fisioter Bras. 2002;3(5):311-8.

David MLO, Ribeiro MAGO, Zanolli ML, Mendes RT, Assumpção MS, Schivinski IS. Proposta de atuação da fisioterapia na saúde da criança e do adolescente: uma necessidade na atenção básica. Saúde Debate. 2013;37(96):120-9.

Formiga NFB, Ribeiro KSQS. Inserção do fisioterapeuta na Atenção Básica: uma analogia entre experiências acadêmicas e a proposta dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF). Rev Bras Ciênc Saúde. 2012;16(2):113-22.

Paula RF, Fonseca LN, Oliva WB, Gonçalves AP, Pires BBC, Teixeira FF, et al. Fisioterapia na comunidade: Saúde da Família, novos desafios e desenvolvimento das ações no trabalho multiprofissional. Rev Multidiscip Fac Integr Pitágoras. 2009;1(7):64-70.

Maciel RV, Silva PTG, Sampaio RF, Drummond AF. Teoria, prática e realidade social: uma perspectiva integrada para o ensino de fisioterapia. Fisioter Mov. 2005;18(1):11-7.

Brandão ACS, Gasparetto A, Pivetta HMF. A fisioterapia na atenção básica: atuação com gestantes em caráter coletivo. Fisioter. Bras. 2008;9(2):86-92.

Arona EC. Implantação do Matriciamento nos Serviço Saúde de Capivari. Saúde Soc. 2009;18(1):26-36.Saúde de Capivari. Saúde Soc. 2009;18(1):26-36.

Brasil. Ministério da Saúde. Guia Prático de Matriciamento em Saúde [internet]. 2011 [acesso em 22 maio 2014]. Disponível em: www.unisite.ms.gov.br

Brasil. Ministério da Saúde. II Mostra Nacional de Experiências em Saúde da Família [internet]. 2006 [acesso em 22 maio 2014]. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/saude/visao.cfm?id_area=149.

Silva A, Lima AP, Roberto C, Barfknecht KS, Vargas LF, Kranen M, Novelli S. Matriciamento na atenção básica: apontamentos para a III Conferência Municipal de Saúde Mental [internet]. 2010 [acesso em 22 maio 2014]. Disponível em: <http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/matriciamento.pdf.

Onocko-campos RT, Campos GWS, Ferrer AL, Corrêa CRS, Madureira PR, Gama CAP, Dantas DV, Nascimento R. Avaliação de estratégias inovadoras na organização da Atenção Primária à Saúde. Rev. Saúde Pública. 2012;46(1):43-50.

Maia FES, Castro CHA. Levantando uma discussão do ponto de vista da fisioterapia sobre o CRAS Hilda Brasil Leite, localizado na cidade Mossoró/RN. Rev Fisioter Saúde Func. 2013;2(2):34-9.

Almoria JG, Camargo WA. Uma aproximação dos signos - fisioterapia e saúde - aos aspectos humanos e sociais. Saúde Soc. 2008;17(1):73-84.

Utida VHS, Paganini J, Fagundes RR, Amaral LEF, Oliveira VRC. Estrutura curricular dos cursos de fisioterapia do estado de Goiás: um destaque a saúde coletiva. Rev Mov. 2012;5(4):293-302.

Paredes ES, Gomes AJP, Barbalho EV, Dias EA, Linhares JH, Cruz JL, et al. Avanços e desafios da fisioterapia na estratégia saúde da família no contexto da residência multiprofissional em saúde da família, Sobral-CE. SANARE. 2009;8(2):36-40

Andrade AMSM, Queiroz PP. Education in health for the physiotherapist: dilemmas in academia education – a study case. Online Braz J Nurs. 2013;12:36-40.

Medeiros PA, Pivetta HMF, Mayer MS. Contribuições da visita domiciliar na formação em fisioterapia. Trab Educ Saúde. 2012;10(3):407-26.

Deliberato PCP. Fisioterapia preventiva. São Paulo: Manole;2001.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.