O ESTÁGIO SUPERVISIONADO DE LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA COMO EXPERIÊNCIA DE SI

Mário Luiz Ferrari Nunes, Flávio de Andrade Benini, Marina Contarini Boscariol

Resumo


Tem sido lugar comum afirmar que a disciplina Estágio Curricular Supervisionado não oferece elementos necessários para a potencialização dos seus sujeitos para atuarem no chão da escola. Esse enunciado indica a distância entre o currículo da formação inicial e as práticas do cotidiano escolar. Em geral, argumenta-se que a disciplina se preocupa com aspectos burocráticos e pragmáticos. No campo das análises, não se observa o debate a respeito das tramas que amarram o futuro egresso nas posições de sujeito dadas pela docência. Este artigo trata da escrita como experiência de si, a partir da narrativa de três vozes que compuseram a disciplina de Estágio Supervisionado em um curso de Licenciatura em Educação Física. Descreve como ocorreu a construção do conhecimento a partir das discussões e observações promovidas pelas observações do campo, as bibliografias lidas e as atividades de ensino durante o semestre letivo. Centra esforços na forma como aconteceu o processo de subjetivação, o olhar dado pelos sujeitos para as experiências as quais se expuseram. Como resultado, este texto tenciona ser uma forma de insubordinação aos ditames pragmáticos que marcam essa disciplina, potencializando-a, inspirada em Michel Foucault, como prática de liberdade.


Palavras-chave


Formação Inicial. Educação Superior. Estágio Supervisionado. Educação Física. Experiência de si.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2018v16i1p82-108

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista e-Curriculum                                   e-ISSN 1809-3876

Indexadores:

Nacionais

              

 

Internacionais