A construção do número:a controvérsia construtivismo-inatismo

Maria da Conceição Rodrigues Ferreira

Resumo


Este trabalho tem por objectivo apresentar os principais pressupostos das perspectivas construtivista e inatista no que se refere à construção das primeiras representações numéricas na criança. De facto, Piaget (1952) e outros construtivistas cognitivos como Gréco (1960 e 1962), Bryant (1997), Siegel (1982), Morgado (1993), Worthington (2007),
entre outros, defendem que a concepção de número resulta da relação entre classe e relação assimétrica, que ocorre por abstracção reflexiva e supõe a síntese da seriação e da classificação num sistema singular onde cada número é, ao mesmo tempo, ordinal e cardinal. Além disso, os inatistas tais como Gelman e Gallistel (1978), Klahr e Wallace (1973), Wynn (1992), entre outros, hipotetisam que as crianças nascem com princípios necessários à evolução do conhecimento abstracto, defendendo que as crianças em idade pré-escolar devem desenvolver a aplicação, de forma efectiva, dos princípios implícitos à contagem. Dada a complexidade de tal questão, sugerimos a importância de se manter o debate sobre o construtivismo e o inatismo enquanto referências epistemológicas na educação matemática.
Palavras-chave: adição; subtracção; aritmética.

Abstract
In this paper we intend to present the main assumptions of constructivism and innatism in what refers to the construction of children’s first numerical representations. In fact, Piaget (1952) and other cognitive constructivists such as Gréco (1960 and 1962), Bryant (1997), Siegel (1982), Morgado (1993), Worthington (2007), among others, argue that children’s conception of number results from the relation between class and asymmetrical relation, which occurs by reflective abstraction and involves the synthesis of seriation and classification into a single system where each number is, at the same time, ordinal and cardinal. On the other hand, innatists like Gelman & Gallistel (1978), Klahr & Wallace (1973), Wynn (1992), among others, presented the assumption that children are born with principles that are necessary to the development of abstract knowledge, which means that preschoolers develop the application of the how-to-count principles. Given the complexity of this issue, we suggest that the debate on constructivism and innatism should be maintained as epistemological references in mathematics education.
Keywords: Addition; Subtraction; Arithmetic.

Palavras-chave


adição; subtracção; aritmética

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA