Contribuições do campo conceitual multiplicativo para a formação inicial de professores com suporte das tecnologias digitais
Conceptual field multiplicative contributions for teacher formation with initial support of digital technologies

Rodrigo Lacerda Carvalho, José Aires de Castro Filho, Dennys Leite Maia, Joserlene Lima Pinheiro

Resumo


O presente estudo investigou o conhecimento matemático de futuros professores, para o ensino de estruturas multiplicativas com suporte de tecnologias digitais. Foi realizado uma pesquisa colaborativa com três futuros professores de Matemática envolvendo o estudo teórico do campo conceitual multiplicativo e a exploração com um objeto de aprendizagem (OA) intitulado “Equilibrando Proporções”. Os resultados indicaram que os professores avançaram conceitualmente compreendendo a ruptura do campo conceitual aditivo com o multiplicativo e a relação das estruturas multiplicativas e o conceito de função linear. Os dados apontam a relevância do OA para a compreensão dos conceitos de grandezas diretamente proporcionais e de função linear.

 

Each time the computers arrive in schools, it is clear that the crucial point is to train teachers to integrate technology into educational processes. In this research we use these resources in teaching the conceptual field of multiplicative structures. So our goal is to analyze the mathematical knowledge of future teachers for teaching multiplicative structures with support of digital technologies. To this end, we elected to conduct collaborative research for the methodological steps of this work. In analyzing the data found the contributions of the conceptual field of multiplicative structures for understanding the concept of linear function and evidenced that the learning object "Balancing Proportions" is relevant to understanding the concept of directly proportional magnitudes and linear function.

 


Palavras-chave


Formação de Professores, Tecnologias Digitais, Estruturas Multiplicativas

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, M. E. B. ; VALENTE, J. A. (2011). Tecnologias e currículo: trajetórias convergentes ou divergentes? São Paulo: Paulus. – (Coleções Fundamentais da Educação – 10).

______; PRADO, M. E. B. B. (2011). Indicadores para a formação de educadores para a integração do laptop na escola. In Almeida, M. E. B.; Prado, M. E. B. B. (Org.) O computador portátil na escola: mudanças e desafios nos processos de ensino e aprendizagem. São Paulo: Avercamp.

______. (2008). Educação e tecnologias no Brasil e em Portugal em três momentos de sua história. In: Educação, Formação & Tecnologias, v. 1, n. 1, pp. 23-36.

BITTAR, M. (2010). A parceria Escola x Universidade na inserção da tecnologia nas aulas de Matemática: um projeto de pesquisa-ação. In: DALBEN, A.; DINIZ, J.; LEAL, L.; SANTOS, L. (orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação Ambiental, Educação em Ciências, Educação em Espaços não-escolares, Educação Matemática. Belo Horizonte: Autêntica, p. 591-609.

BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. (2010). Informática e Educação Matemática. 4a. Ed. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

BRASIL. (1998). Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF.

______. (2015). Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para Licenciaturas. Brasília: MEC/CNE.

CURY, H. N.; BIANCHI, A. S. A.; AZAMBUJA, C. R. J.; MÜLLER, M. J.; SANTOS, M. B. (2002). Formação de Professores de Matemática. Canoas;v.4;n.1;p. 37- 42 jan./jun. In: Revista Acta Scientae / Universidade Luterana do Brasil. Área de Ciências Naturais e Exatas - Canoas: Ed. ULBRA.

DESGAGNÉ, S. (2001). L'aproche collaborative de recherché em education: um rappot nouveau na établir entre recherché et formation. In: Revue des Sciences de L’education, v.27, n.1, pp.1-48.

FIORENTINI, D.; NACARATO, A. M.; FERREIRA, A. C.; LOPES, C. S.; FREITAS, M. T. & MISKULIN, R. G. S. (2002). Formação de professores que ensinam matemática: um balanço de 25 anos da pesquisa brasileira. In: Educação em Revista – Dossiê: Educação Matemática. Belo Horizonte, UFMG, n. 36.

______ (org.). (2003). Formação de professores de Matemática: explorando novos caminhos com outros olhares. Campinas, SP: Mercado das Letras.

______; LORENZATO, S. (2009). Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. - 3. ed. rev. - Campinas, SP: Autores Associados. – (Coleção formação de professores).

GITIRANA, V.; CAMPOS, T.M.M.; MAGINA, S.; SPINILLO, A. (2014). Repensando Multiplicação e Divisão: Contribuições da Teoria dos Campos Conceituais. - 1. ed. - São Paulo: PROEM.

IBIABINA, I. M. L. de M. (2008). Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro Editora.

LIMA, M. S. L. (2012). Estágio e aprendizagem da profissão docente. Brasília: Liber Livro, 172 p. - (Coleção Formar).

LOIOLA, L. J. S. L. (2004). Contribuições da pesquisa colaborativa e do saber prático contextualizado para uma proposta de formação continuada de professores de Educação Infantil. Fortaleza, 2004. 327f. Tese (Doutorado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza – CE.

MAGINA, S.; MERLINI, V. L.; SANTOS, A. (2012). A estrutura multiplicativa sob a ótica da Teoria dos Campos Conceituais: uma visão do ponto de vista da aprendizagem. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Anais. Fortaleza: UFC/UECE.

______. (2014). O raciocínio de estudantes do Ensino Fundamental na resolução de situações das estruturas multiplicativas. In: Ciênc. Educ. , Bauru, v. 20, n. 2, p. 517-533.

MAIA, D. L.; BARRETO, M. C. (2012). Tecnologias digitais na educação: uma análise das políticas públicas brasileiras. In: Revista EF&T.

MANDARINO, M. C. F. (2006) Concepções de ensino de matemática elementar que emergem da prática docente. 273p. Tese (Doutorado em Educação) — PUC-Rio, Rio de Janeiro.

MENDES, I. A. (2009). Matemática e investigação em sala de aula: tecendo redes cognitivas na aprendizagem. Ed. rev. e aum. São Paulo: Editora Livraria da Física.

MISHRA, P.; KOEHLER, M. (2006). Technological Pedagogical Content Knowledge: a framework for teacher knowledge. In: Teachers College Record, v. 108, n.6, p. 1017 – 1054.

NUNES, T.; BRYANT, P. (1997). Crianças fazendo Matemática. Porto Alegre: Artes Médicas.

OCDE. (2013). PISA 2012 results: what students know and can do – student performance in Reading, Mathematics and Science. Paris: OECD Publishing.

PONTE, J. P. (1992). Concepções dos Professores de Matemática e Processos de Formação. In: Educação matemática: Temas de investigação (pp. 185-239). Lisboa: Instituto de Inovação Educacional.

______. (2009). A investigação sobre o professor de Matemática: Problemas e perspectivas. I SIPEM — Seminário Internacional de Pesquisa em Educação Matemática. São Paulo, Brasil.

SANTANA, E. R. dos; LAUTERT, S. S.; CASTRO FILHO, J. A. (2012). Um estudo sobre o domínio das Estruturas Multiplicativas no Ensino Fundamental. Projeto de pesquisa em rede proposto ao Edital OBEDUC 2012. Brasília: CAPES.

SHULMAN, L. (1992). Renewing the pedagogy of teacher education: the impact of subject-specific conceptions of teaching. In: MESA, L.M.; JEREMIAS, J.M.V. Las didáticticas específicas em la formación del professorado. Santiago de Compostela: Tórculo.

TELES, F. P.; IBIAPINA, I. M. L. de M. (2009). A pesquisa colaborativa como proposta inovadora de investigação educacional. In: Diversa. Ano 2 - nº 3 : jan./jun.

VERGNAUD, G. (1983). Multiplicative Structure. In: LESH, R.; LANDAU, M. (Eds.). Acquisition of Mathematics Concepts and Processes. Academic Press Inc, pp. 127-174.

______. (1990). La théorie de champs conceptuels. Recherches en Didactique de Mathématiques, vol 10, n°2.3, pp. 133-170.

______. (1991). Recherches em didactique des mathématiques. Vol 10.23. 133-170. Grenoble , La Pensée Sauvage éditions.

______. (1994). Multiplicative Conceptual Field: what and why? In: HAREL, G.; CONFREY, J. The development of multiplciative reasonig in the learning of Mathmatics. New York: State of New York Press.

______. (2001). A Teoria dos Campos Conceituais. In: BRUN, J. (Ed.). Didáctica das Matemáticas. Lisboa: Instituto Piaget. pp. 155-191.

______. (2009). A criança, a Matemática e a realidade: problemas do ensino da Matemática na escola elementar. Curitiba: Ed. da UFPR.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


INDEXADORES DA REVISTA