A poética do fantástico

Aldo Oscar Valesini

Resumo


O artigo trata sobre a construção do conceito de literatura fantástica a partir da noção de “poética do fantástico”. Neste caso, a condição fundamental reside no carácter pragmático da obra. O leitor, no processo de compreensão e interpretação, é quem atribui a característica ao texto a partir da sua confrontação com os esquemas de mundo que lhes são próprios. Essa proposição parte da identificação de dois mundos possíveis justapostos como condição primária do feito fantástico. A diferença substancial entre ambos está na modalidade que os rege que, em um caso, é equivalente à da experiência racional, enquanto que no outro os parâmetros estão alterados, invertidos ou suprimidos. A tradução da experiência para o texto sofre, neste caso, uma dupla operação com relação ao mundo fantástico, dado que implica um mundo concebido a partir de outro anterior, que é o da experiência empírica convencional.

Palavras-chave


Literatura fantástica; Mundos possíveis; Modalidades narrativas; Pragmática literária.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: