A poética da noite

Ekaterina Vólkova Américo

Resumo


Em primeiro lugar, pretendemos abordar a história dos estudos do texto da noite, parte integrante da teoria literária russa desde meados do século XIX, principalmente na obra de Aleksandr Vesselóvski, bem como a formação do próprio conceito de “texto da noite” nas obras dos estudiosos da escola semiótica de Tártu-Moscou na segunda metade do século XX (entre eles Iúri Lotman, Vladímir Toporov e Eleazar Meletínski), para, em seguida, analisar a presença desse texto em obras poéticas pertencentes a duas épocas diferentes: Versos compostos durante uma noite de insônia de Aleksandr Púchkin (1830); Noite. Fanal. Rua. Farmácia (1912) de Aleksandr Blok e Em minha enorme cidade – noite (1916) de Marina Tsvetáieva. Em todas as três obras há semelhanças que permitem destacar o texto da noite, mas também há diferenças, sendo que as duas últimas poesias remontam claramente aos versos de Púchkin.


Palavras-chave


Texto da noite; Noturno; Literatura russa; Poesia russa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2017i19p197-212

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: