“Colagem de impossibilidades”: os desenlaces da tradução

Marcela Lanius

Resumo


O presente artigo delimita uma breve cronologia das traduções de Clarice para o inglês e retoma alguns conceitos dos Estudos da Tradução – sobretudo as noções de estrangeirização e domesticação – para discutir as duas versões existentes em língua inglesa de A paixão segundo G.H. (1964) e comentar as diferentes identidades autorais de Clarice Lispector construídas dentro do sistema anglófono. A partir dessa discussão, o artigo propõe uma leitura de duas obras autorais de Idra Novey, tradutora da segunda e mais recente tradução de G.H., para avaliar as tensões entre escrita autoral e escrita tradutora.


Palavras-chave


Clarice Lispector; Idra Novey; A paixão segundo G.H.; Estudos da Tradução

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1983-4373.2019i23p171-188

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 FronteiraZ. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em:

Apoio: