Uso e consequências do alcoolismo: uma ação educativa para escolares

Gabriella Nisimoto Sorio, Jessica Maria Bordinhon, Dante Hideo Uemura, Ayssa Teles Abrao Trad, Camila Ariely Martins, André Batocchio Quevedo, Bruna Martinez Sales, Camila Gabriel Carraro, Gabriella Fernandes Gozoli, Ivan Fernandes Filho, Ana Teresa Santos Camargo, Kalel Sangali Cascardi, Reinaldo José Gianini

Resumo


Introdução: é cada vez mais notável a diminuição da idade em que os jovens iniciam suas experiências com o álcool e outras drogas, influenciados por amigos, familiares ou pela mídia. Entretanto, quase nunca sabem quais as consequências geradas a curto e longo prazo pelo excesso desse uso. Diante desse quadro, os alunos do primeiro ano de Medicina da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP desenvolveram uma ação educativa em uma escola estadual da periferia da cidade de Sorocaba, interior do Estado de São Paulo. Métodos: os métodos empregados consistiram na aplicação de um questionário inicial ou pré-atividade, com o intuito de avaliar qual o conhecimento prévio dos estudantes; uma atividade/dinâmica de grupos para que discutissem o tema; uma palestra sobre os riscos do uso abusivo do álcool, com posterior interação com os alunos por meio da apresentação de peças formolizadas de fígados patológicos e, por fim, aplicação de um questionário final ou pós-atividade. Objetivo: avaliar o grau de conhecimento desses alunos sobre os riscos decorrentes do uso de álcool e outras drogas. Resultados: os principais resultados obtidos indicam que 50,5% dos estudantes já fizeram uso de álcool. Após a aplicação da atividade foi possível verificar que aumentou significativamente o grau de conhecimento dos estudantes sobre os problemas de saúde decorrentes do uso abusivo do álcool, principalmente no que se refere ao aumento de gordura no fígado (esteatose hepática). Conclusão: com ações educativas, verificamos que é possível aumentar o conhecimento sobre um determinado tema e que elas contribuem para o início de um processo de mudança de comportamento.


Palavras-chave


alcoolismo; transtornos relacionaldos ao uso de álcool; educação em saúde; estudantes; adolescentes

Texto completo:

PDF

Referências


Guimarães DT. Dicionário de termos médicos e de enfermagem. 1ª ed. São Paulo: Rideel; 2002.

Pechansky F, Szobot CM, Scivoletto S. Uso de álcool entre adolescentes: conceitos, características epidemiológicas e fatores etiopatogênicos. Rev Bras Psiquiatr. 2012;26(Supl I):14-7.

Bertoni LM. Reflexões sobre a história do alcoolismo. Rev Fafibe On Line [Internet]. 2006 [acesso em 18 nov. 2012];2:149-50. Disponível em: http://www.unifafibe.com.br/revistasonline/arquivos/revistafafibeonline/sumario/10/19042010095212.pdf.

Vieira DL, Ribeiro M, Romano M, Laranjeira RR. Álcool e adolescentes: estudo para implementar políticas municipais. Rev Saúde Pública. 2007;41(3):396-403.

Moreira TC, Belmonte EL, Vieira FR, Noto AR, Ferigolo M, Barros HM. A violência comunitária e o abuso de álcool entre adolescentes: comparação entre sexos. J Pediatr. (Rio J.). 2008;84(3):244-50.

Pulcherio G, Bastos T, Strey M, Boni R. Consumo de álcool entre adolescentes do sexo feminino. Rev Psiquiatr Clín. 2011;38(5):209-210.

UNIFESP; CEBRID. Livreto informativo sobre drogas psicotrópicas. 1ª ed. São Paulo: UNIFESP; 2003.

Alavarse GMA, Carvalho MDB. Álcool e adolescência: o perfil de consumidores de um município do norte do Paraná. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2006;10(3):408-16.

Dos Reis GV. O Consumo de bebida alcoólica entre alunos do ensino fundamental e médio [trabalho de conclusão de curso]. Paranavaí: CORENPR; 2008.

Souza DO, Arecob KN, Silveira DX. Álcool e alcoolismo entre adolescentes da rede estadual de ensino de Cuiabá, Mato Grosso. Rev Saúde Pública. 2005; 39(4):585-92.

Carlini EA, Galduróz JC, Noto AR, Carlini CM, Oliveira LG, Nappo SA, et al. II Levantamento domiciliar sobre o uso de drogas psicotrópicas no Brasil: estudo envolvendo as 108 maiores cidades do país - 2005. São Paulo: Páginas & Letras; 2007. v. 1.

Andrade TM, Espinheira CG. A presença das bebidas alcoólicas e outras substâncias psicoativas na cultura brasileira. CETAD Observa: Observatório baiano sobre substâncias psicoativas [Internet]. Salvador: CETAD; c2010 acesso em 18 nov. 2012]. Disponível em: http://twiki.ufba.br/twiki/bin/view/CetadObserva/Obra503.

Kumar V, Abbas AK, Fausto N, Aster J. Robbins &Cotran: bases patológicas das doenças. 7ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Apoio: ..............................................................................................................................................

    

Fundação São Paulo - Hospital universitário

 



 

Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba, Sorocaba, SP, Brasil, e-ISSN 1984-4840

A Revista da Faculdade de Ciências Médicas de Sorocaba está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.