A máquina retórica de Barthes: mitologia e conotação nas redes digitais

Autores

  • Cristian Berrio- Zapata Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP
  • Fábio Mosso Moreira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"- UNESP
  • Ricardo César Gonçalves Santana Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Palavras-chave:

Internet, Discurso, Barthes, Peirce, Tecnologia

Resumo

Este artigo explora a representação social da Tecnologia Informática e a Sociedade em Rede a partir da semiologia de Barthes, utilizando suas ideias sobre a criação de mitos e a conotação de discursos ideológicos por meio da sua naturalização. Complementando com alguns conceitos de Peirce e Santaella, buscou-se identificar e entender elementos dos mecanismos desses processos de mitificação e como eles incidem na criação de uma ordem informacional; neste caso, uma ordem digital. Conclui-se a iminência da percepção de que se presencia um alinhamento discursivo evangelizante baseado em elementos míticos e apoiados na aversão à incerteza, no princípio de poupança de energia e na engenharia discursiva guiada pelo alvo de lucro e poder. Destaca-se o viés da estrutura narrativa que reitera, de forma irreflexiva, a necessidade imperiosa da presença da informática e da digitalização sem o pleno contraponto de seus custos ou efeitos colaterais.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cristian Berrio- Zapata, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" – UNESP

Graduação em Psicologia, Pontificia Universidad Javeriana, especialização em Gestão de Tecnologia e Competitividade, Pontificia Universidad Javeriana, diplomado em pesquisa da Gestão, Universite de Rouen França , Mestrado em Administração, Universidad Nacional de Colômbia, doutorando em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista UNESP

Fábio Mosso Moreira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"- UNESP

Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Estadual Paulista - Campus de Tupã (2012). Mestrando na Linha de Informação e Tecnologia pelo Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista - Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília. Atua como membro do Grupo de Pesquisa - Novas Tecnologias em Informação (Unesp).

Ricardo César Gonçalves Santana, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Professor assistente da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Campus de Tupã. Professor do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual Paulista, Campus de Marília. Graduado em Matemática e Pedagogia, mestrado em Ciencia da Informacao pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) e doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Possui especializações em Gestão de Sistemas de Informação e Orientação à Objetos.

Publicado

2015-07-06

Como Citar

Zapata, C. B.-., Mosso Moreira, F., & Gonçalves Santana, R. C. (2015). A máquina retórica de Barthes: mitologia e conotação nas redes digitais. Bakhtiniana. Revista De Estudos Do Discurso, 10(2), Port. 135–157 / Eng. 147. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/21910

Edição

Seção

Artigos