O estilo verbal como o lugar dialógico e pluridiscursivo das relações sociais: um estatuto dialógico para a análise linguística

Adriana Delmira Mendes Polato, Renilson José Menegassi

Resumo


Neste trabalho, defendemos um estatuto dialógico à atividade de análise linguística na leitura de textos. O conto A causa secreta, de Machado de Assis, é tomado como corpus, por a literatura constituir, esteticamente, uma representação tensionada dos fenômenos de linguagem analisados. A análise compreende o estilo verbal como o lugar dialógico e pluridiscursivo das relações sociais, cujas escolhas vocabulares e sintáticas da autoria estão orientadas às ligações objetais e semânticas de caráter cognitivo e ético, refletindo o compartilhamento de axiologias sociais sustentadoras da constituição textual/discursiva. A discussão se respalda nos trabalhos do Círculo de Bakhtin e nas pesquisas decorrentes. Os resultados demonstram a presença de movimentos discursivizados estilístico-composicionalmente, demarcadores da interação autor-criador, interlocutor e tema, os quais apresentamos como dialógicos/valorativos e cuja descrição exige uma interpretação axiológica da forma e estilístico-gramatical do funcionamento linguístico. Daí advém o estatuto dialógico da análise linguística empreendida. 


Palavras-chave


Análise linguística; Estilo; Axiologias

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.