Laboratório, espetáculo, desmontagem: experimentos teatro[dia]lógicos do Carmen Group em A serpente, de Nelson Rodrigues

Autores

Palavras-chave:

Encenação, A serpente, Teatrologia, Dialogismo

Resumo

Nas fronteiras entre teatrologia e dialogismo, o presente artigo propõe reflexões sobre o processo de encenação do texto A serpente, de Nelson Rodrigues, nos anos de 2017 e 2018 pelo Carmen Group Centro de Treinamento em Corpo, Arte, Movimento e Encenação. A partir de uma perspectiva que relata e, ao mesmo tempo, analisa etapas de criação cênica, o texto dialoga com a teoria bakhtiniana, buscando compreender aspectos constitutivos de três experimentos teatro[dia]lógicos: a mostra do trabalho laboratorial do grupo, denominada Serpentes de laboratório, a montagem de A Serpente em seu formato de Espetáculo e a sessão de Desmontagem Cênica. Os resultados sinalizam, para além das especificidades teóricas, técnicas e metodológicas características de cada um dos experimentos, aspectos relacionados à autoria, recepção e significação nas diferentes situações de comunicação teatral vivenciadas.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Jean Carlos Gonçalves, UFPR

UFPR

Publicado

2019-08-06

Como Citar

Gonçalves, J. C. (2019). Laboratório, espetáculo, desmontagem: experimentos teatro[dia]lógicos do Carmen Group em A serpente, de Nelson Rodrigues. Bakhtiniana. Revista De Estudos Do Discurso, 14(3), Port. 15–34 / Eng. 15. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/38334

Edição

Seção

Artigos