O argumento analógico de Darwin: a função da retórica entre o artificial e o natural

Autores

Palavras-chave:

Evolução, Retórica, Epistemologia da Biologia, Analogia, Seleção natural

Resumo

A teoria da evolução consolidou-se como paradigma da Biologia com a publicação, em 1859, da obra A origem das espécies, de Darwin. Nela foi exposta parte das experiências laboratoriais, bem como dados extraídos da investigação e reflexão de Darwin sobre a natureza, com a finalidade de fundamentar, por meio de uma analogia, a lei seletiva da natureza. A lógica e a retórica se fizeram presentes no texto darwiniano. Do ponto de vista filosófico, as pesquisas efetuadas sobre Darwin, pela tradição analítica da filosofia, desenvolvem trabalhos cujo objeto é o caráter lógico do argumento darwiniano. Neste artigo apresento uma perspectiva de análise advinda da tradição retórica, particularmente da teoria da argumentação de Chaïm Perelman.

Metrics

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Gustavo Piovezan, Universidade Federal de Rondônia - UNIR

Professor de Filosofia no Departamento de Ciência Humanas e Sociais da Universidade Federal de Rondônia.

Publicado

2019-03-23

Como Citar

Piovezan, G. (2019). O argumento analógico de Darwin: a função da retórica entre o artificial e o natural. Bakhtiniana. Revista De Estudos Do Discurso, 14(2), Port. 88–111 / Eng. 95. Recuperado de https://revistas.pucsp.br/index.php/bakhtiniana/article/view/39232

Edição

Seção

Artigos