A configuração funcional da argumentação epistêmica: uma releitura do layout de Toulmin em perspectiva multidisciplinar

Paulo Roberto Gonçalves-Segundo

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir uma releitura do layout de argumentos proposto originalmente por Stephen Toulmin (2006 [1958]) e desenvolvido posteriormente por Toulmin; Rieke; Janik (1984 [1978]) no sentido de enquadrá-lo como: (i) um instrumento útil para a análise da configuração funcional da argumentação epistêmica e, por conseguinte, para a avaliação da consistência da argumentação, o que está ligado à faceta justificatória de tal atividade; (ii) um instrumento válido para a análise do dissenso e do dialogismo, característicos da faceta comunicativa da argumentação, no que diz respeito ao funcionamento da prova retórica do logos, um dos principais fatores envolvidos no processo de conquista da adesão. Nesse sentido, procedemos a uma reconceptualização dos componentes do layout de argumentos – Alegação, Dados, Garantia, Base, Qualificador e Refutação – e propomos uma noção de movimento argumentativo compatível com a nossa abordagem, que busca ser linguística, discursiva e cognitivamente coerente, respondendo a requisitos teóricos e analíticos ligados tanto à faceta justificatória quanto comunicativa da argumentação.


Palavras-chave


Argumentação; Toulmin; Consistência; Adesão; Movimento argumentativo

Texto completo:

PDF PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.