“Nós” e “eles”, uma difícil relação: conflitos entre brasileiros e imigrantes em Ponta Grossa-PR (1892-1912)

Renata Sopelsa

Resumo


Localizada no Caminho das Tropas ao longo dos oitocentos, Ponta Grossa abrigava uma “sociedade campeira” que vivia nas grandes fazendas, às voltas com a criação de animais. Todavia, nos primeiros anos da República, essa cidade paranaense passou a abrigar um número maior de moradores no núcleo urbano, muitos de outras regiões do país que nela buscavam melhores oportunidades de vida. A cidade recebeu ainda um número significativo de imigrantes. Para usar os termos de Norbert Elias, deu-se assim a construção de uma nova figuração social, uma sociedade formada por uma pluralidade de indivíduos que inseriram-se em diversas tramas e tensões, em diversas relações de poder. E, como era de se esperar, no encontro entre tantos “diferentes” deu-se o desencontro, o conflito aberto, o crime. Nesse sentido, é com base em processos criminais que envolveram imigrantes europeus, que esse artigo tem o interesse de analisar a ressocialização vivenciada por esses indivíduos, buscando desvelar as resistências e oposições por eles enfrentadas ao longo desse processo.

Palavras-chave


Sociedade; Imigração; Crime

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.