AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM: INSTRUMENTO DE CONTROLE OU DE MEDIAÇÃO?

Janaina Proença Cândido, Sirley Leite Freitas

Resumo


O presente artigo foi escrito com base em uma pesquisa bibliográfica em livros e outros trabalhos com o tema da avaliação da aprendizagem e tem por objetivo realizar um estudo sobre avaliação e se ela está sendo utilização como um instrumento de controle e coerção ou de mediação no processo de ensino e aprendizagem. Será apresentado um breve contexto histórico e a explanação de conceitos importantes para a compreensão desse assunto. Faremos ainda uma comparação entre prova/exame e a avaliação da aprendizagem como mediadora na educação básica e na universidade. Veremos que a avaliação é utilizada basicamente para classificação e quantificação do conhecimento dos discentes e não como um instrumento para auxiliar a transformação da educação por meio da mediação do aprender e ensinar. 


Palavras-chave


Avaliação; ensino-aprendizagem; avaliação da aprendizagem.

Texto completo:

PDF

Referências


ESTEBAN, M. T. Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. DP&A, 4 ed., Rio de Janeiro, 1997.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes, 2007.

FREITAS, S. L. et al. Avaliação Educacional: formas de uso na prática pedagógica. Meta: Avaliação, Rio de Janeiro, v. 6, n. 16, p. 85-98, 2014.

HADJI, C. Avaliação desmistificada. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

HAYDT, R. C. C. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 1988.

HOFFMANN, J. Avaliação: mito e desafio. 44 ed. Porto Alegre: Mediação, 2014.

_____________. Avaliação mediadora: uma prática em construção da

pré-escola à universidade. 33 ed. Porto Alegre: Mediação, 2014.

LUCKESI, C. C. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. 22 ed. São Paulo: CORTEZ EDITORA, 2011.

_____________. Avaliação da aprendizagem na escola: reelaborando conceitos e recriando a prática. 2 ed. Salvador: Malabares Comunicação e Eventos, 2005.

MACEDO, L. Ensaios Pedagógicos: como construir uma escola para todos? Porto Alegre: Artmed, 2005.

MORETTO, V. P. Prova: um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. 9ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2014.

RAMPAZZO, S. R. R. et all. Avaliação e ação docente. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

SORDI, M. R. L. Entendendo as lógicas da avaliação institucional para dar sentido ao contexto interpretativo. In: VILAS BOAS, B. M. F. (org). Avaliação: políticas e práticas. Campinas: Papirus, 2002, p.65-81.

VASCONCELLOS, M. M. M. Avaliação e ética. 2ed, ver. Ampl. Londrina: EDUEL, 2009.

VILLAS BOAS, B. M. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional