Histórias em quadrinhos como ferramenta de contextualização de conceitos matemáticos

Francisco de Paula Santos de Araujo Junior, Anna Karla Barros da Trindade, Lindon Johnson do Nascimento Oliveira

Resumo


A falta de contextualização da matemática dificulta a assimilação de seus conceitos, impedindo a aprendizagem significativa do aluno. Histórias em quadrinhos são ótimas ferramentas de contextualização, capazes de fazer com que o aluno aproprie-se da matemática e a veja como aliada. Este trabalho tem por objetivo apontar as possibilidades de aprendizagem da matemática por meio da contextualização de seus conteúdos usando as histórias em quadrinhos como recurso pedagógico. A partir de uma revisão bibliográfica, fundamentada nos estudos de MCCLOUD (2018), RAMA (2010), VERGUEIRO (2010, 2012), e outros que repercutem o potencial de uso das HQ’s na educação, argumenta-se a forma como as HQ’s podem ajudar na contextualização dos conceitos matemáticos, servindo de recurso ambientador, mediando o diálogo entre aluno, professor e o conceito matemático. Na pesquisa foram encontrados diversos fatores que apontam o uso benéfico das histórias em quadrinhos em sala, bem como sua importância como recurso didático disponível ao professor.


Palavras-chave


Aprendizagem da Matemática. Contextualização. Histórias em quadrinhos.

Texto completo:

PDF

Referências


BAHIA, Marcio. A legitimação cultural dos quadrinhos e o Programa Nacional Biblioteca da Escola: uma história inacabada. Educação, Porto Alegre, v. 35, n. 3, p. 340-351, set./dez. 2012. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article /view/11765. Acesso em 31 de julho de 2018.

BRASIL. Lei n.º 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo ofi cial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/2003/L10. 639. htm. Acesso em: 14 mar. 2018.

______. Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica. Orientações Curriculares Nacionais. Brasília, v. 2, 2006.

CARDOSO, Athos Eichler. As Aventuras de Nhô-Quim & Caipora: os primeiros quadrinhos brasileiros 1869-1883/ Angelo Agostini. Brasília/DF: Senado Federal, Conselho Editorial, 2013.

CASTRO, Thiago Estevão Calixto de. Tiras cômicas online: mediação e interações na linguagem das tiras. 195 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia). Programa de Pós-Graduação em Tecnologia, Universidade Federal Tecnológica do Paraná. Curitiba, 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 de 2018.

CIRNE, Moacy. Quadrinhos, sedução e paixão. Petrópolis: Vozes, 2000.

D’AMBRÓSIO, Ubiratan. Matemática e Educação Matemática: O problema da convergência. Palestra Proferidas em 1998. Disponível em: < https://drive.google.com/file/d/0B4JIJny_-_7pMnVvS2RsVThsb1k/view >. Acesso em 18 julho 2018.

EISNER, Will. Quadrinhos e arte sequencial. São Paulo: Martins Fontes, 2010.

MCCLOUD, Scott. Desvendando os quadrinhos. São Paulo: Editora Makron Books, 1995.

NETTO, R.; VERGUEIRO, W. Coleção Quadrinhos em Sala de Aula: estratégias, instrumentos e aplicações. Fortaleza, CE: Fundação Demócrito Rocha, 2018.

VASCONCELOS, M. B. F. A contextualização e o ensino de matemática: Um estudo de caso. Dissertação de Mestrado, João Pessoa, Universidade Federal da Paraíba. 2008.

VERGUEIRO, W. Uso das HQs no ensino. In: RAMA, A.; VEGUEIRO, W. (orgs.). Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula. 4 ed. São Paulo: Contexto, 2012a. p. 7-29.

RAMA, Ângela; VERGUEIRO, Waldomiro (orgs). Como Usar as Histórias em Quadrinhos na Sala de Aula. São Paulo: Editora Contexto, 2010.




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2019v10i1p32-41

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Ensino da Matemática em Debate (ISSN 2358-4122)

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional