Processo de conceituação da medida e outras questões imbricadas: uma leitura histórico-cultural

Neuton ALVES Araújo, Cristiane de Sousa Moura Teixeira

Resumo


Nesse estudo, apresentamos reflexões teóricas, resumidamente, de uma investigação em nível de doutorado que teve como objetivo central investigar o processo de apropriação de conceitos matemáticos por professores que ensinam Matemática no Ensino Fundamental, inseridos num projeto de formação continuada que apresenta estrutura funcional da 'atividade' com base nos pressupostos teórico-filosóficos da Teoria Histórico-Cultural. Especificamente sobre estas reflexões, buscamos, portanto, resposta à questão que norteou o estudo em evidência: Como podemos explicar o processo de reconstituição lógica considerando a origem e o desenvolvimento histórico do conceito de medida? Na busca por essa resposta, a priori, em linhas gerais, discutimos sobre o processo conceitual, destacando, por exemplo, que, ao longo da história é visível a ocorrência de saltos qualitativos na forma como o homem ousou pensar, o que outrora foi denominado por pensamento mítico. Feito isso, nos detemos na explicação do processo histórico-social de produção do conceito de medida, analisando as suas três fases de desenvolvimento, a saber: medidas antropométricas, prática utilitária e o conhecimento matemático enquanto processo de abstrações: as relações. Por estar imbricada nesta problemática, ou seja, no processo de desenvolvimento conceitual, também discutimos sobre a natureza social do pensamento, tendo a linguagem como seu instrumento constitutivo. Seguindo essa mesma lógica, por último, com o intuito de tornarmos a discussão da dinâmica relativa ao processo conceitual mais compreensível, explicamos e caracterizamos os dois níveis de modalidades de pensamento: o empírico e o teórico-científico. Nessa direção, no encadeamento das reflexões empreendidas, ficou evidenciado que o conceito de medida, assim como os conceitos no geral, se constitui como tais a partir da relação homem-mundo, ou ainda, que não se desenvolvem naturalmente, mas resultam das condições históricas e sociais em que as experiências humanas suscitam novas necessidades. Portanto, não têm origem primária no pensamento humano, mas nas práticas sociais.


Palavras-chave


Teoria Histórico-Cultural; Processo de Conceituação; Conceito de Medida; Pensamento e Linguagem; Níveis de Pensamento.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, W. M. J; OZELLA, S. Apreensão dos sentidos: uma proposta metodológica. Psicologia - Ciência e Profissão, n. 26, 2006.

ARISTÓTELES. Tópicos; Vida e Obra. São Paulo: Nova Cultural, 1973 (Coleção Os Pensadores).

BENDICK, J. Pesos e medidas. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura S.A., 1965.

BERNARDES, M. E. M. Mediações simbólicas na atividade pedagógica: contribuições da Teoria Histórico-Cultural para o Ensino e a Aprendizagem. Curitiba, PR: CRV, 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

CARAÇA, B. de J. Conceitos fundamentais da Matemática. Lisboa: Gradiva, 2010.

CEDRO, W. L. O motivo de aprendizagem do professor de Matemática: uma perspectiva sociocultural. 2008. 242p. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade de São Paulo, Faculdade de Educação, São Paulo, 2008.

CHAUI, M. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 2000.

CURY, C. R. J. Educação e contradição. São Paulo: Cortez: Autores Associados, 1985.

DAVIDOV, V. V. Tipos de generalización em la enseñanza. Havana: Pueblo y Educación, 1982.

DAVIDOV, V. V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico: investigación psicológica teórica y experimental. Moscou: Editorial Progresso, 1988a.

DAVIDOV, V. V. Problemas do ensino desenvolvimental: a experiência da pesquisa teórica e experimental na psicologia. Trad. de José Carlos Libâneo e Raquel A. M. da Madeira Freitas. Educação Soviética, v. XXX, n. 8, ago. 1988b.

FERREIRA, M. S. Buscando caminhos: uma metodologia para o ensino-aprendizagem de conceitos. Brasília: Liber livro, 2009.

GIARDINETTO, J. R. B. O fenômeno da supervalorização do saber cotidiano em algumas pesquisas da Educação Matemática. 1997. 245f. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação. Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade Federal de são Carlos, São Carlos, 1997.

HOGBEN, L. Maravilhas da matemática: influência e função da matemática nos conhecimentos humanos. Rio de Janeiro: Globo, 1958.

KANT, I. Crítica da razão pura. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

KOPNIN, P. V. A dialética como lógica e teoria do conhecimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

LANNER DE MOURA, A. R. A medida e a criança pré-escolar. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1995.

MOURA, M. O. de; SFORNI, M. S. de F; ARAÚJO, E. S. Objetivação e apropriação de conhecimentos na atividade orientadora de ensino. Rev. Teoria e Prática da Educação, v. 14, n. 1, jan./abr. 2011, p. 39-50.

NODARI, P. C. A doutrina das idéias em Platão. Síntese - Rev. de Filosofia, v. 31, n. 101, p. 359-374, 2004.

ROSA, L. C. M. da. A teoria analítica da ciência e dialética aristotélica. Seara Filosófica, n. 4, 2011.

ROSA, J. E. Da; MORAES, S. P. G. de; CEDRO, W. L. As particularidades do pensamento empírico e do pensamento teórico na organização do ensino. In: MOURA. M. O. de (Org.) A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Brasília: Liber Livro, 2010. p. 77-92.

RUBTSOV, V. A atividade de aprendizagem e os problemas referentes à formação do pensamento teórico dos escolares. In: GARNIER, C; BEDNARZ, N; ULANOVSKAYA, I (Orgs.). Após Vygotsky e Piaget: perspectiva social e construtivista: escola russa e ocidental. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 129-137.

SILVA, I. da. História dos pesos e medidas. São Carlos: EdUFSCar, 2004.

SOUZA, E. B. de. O retorno do velado: radicalidade filosófica e autoconhecimento como fundamentos da educação libertadora, 2010. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, Salvador, 2010.

VYGOTSKI, L. S. El desarrollo del pesamiento del adolescent y la formacion de conceptos. In: Paidología del adolescent(Texto original de 1933-34). Tomo IV. Madrid: Visor Dis., S.A.,1996. (Obras Escogidas).

VYGOTSKI, L. S. O Desenvolvimento Psicológico na Infância. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

VYGOTSKI, L. S. Psicologia pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2003.

VYGOTSKI, L. S. Teoria e método em Psicologia. São Paulo: Martins Fontes. 2004.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

VYGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

VYGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009.

VYGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R. Estudos sobre a história do comportamento: o macaco, o primitivo e a criança. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996.




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i3p65-92

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ensino da Matemática em Debate

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional