Ambiente Virtual de Aprendizagem no ensino de Matemática: relato de experiência

Dinelise Sousa Santos, Weimar Silva Castilho, Rivadavia Porto Cavalcante, Mary Lúcia Gomes Silveira de Sena, Albano Dias Pereira Filho

Resumo


As novas Tecnologias da Informação e Comunicação possibilitam o uso do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), permitindo que haja maior interatividade do aluno com o cotidiano, estabelecendo relações com o ensino da Matemática, estimulando os educadores a repensarem suas práticas pedagógicas em situações de pandemia mundial. O objetivo do presente estudo foi relatar a experiência do emprego do AVA, na perspectiva dos docentes da disciplina, no ensino médio integrado. Um questionário foi respondido por 14 licenciados na área, composto por oito questões fechadas e três questões abertas sobre o uso dos ambientes virtuais. Eles consideraram os AVA’s (Moodle ou Google Classroom) ferramentas de apoio facilitadoras do aprendizado, do processo de construção de conhecimentos e interação entre os alunos e os professores. O compartilhamento das ideias possibilitou uma aprendizagem significativa e colaborativa, mesmo perante as dificuldades postas pela nova situação. O estudo revelou um recurso didático alternativo em situações que houver medidas de restrição de contato social.

Palavras-chave


Ensino Médio Integrado; Tecnologias Educacionais; Matemática.

Texto completo:

PDF

Referências


ABAR, Celina A.A.P; BARBOSA, Lisbete M. WebQuest: um desafio para o professor!, São Paulo, Avercamp, 2008.

BARROS, Maria das Graças; CARVALHO, Beatriz Gomes. As concepções de interatividade nos ambientes virtuais de aprendizagem. In: SOUSA, RP.; MIOTA, FMCSC.; and CARVALHO, ABG. (Orgs.) Tecnologias digitais na educação [online]. Campina Grande: EDUEPB, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC): Educação é a Base. Brasília, DF, 2017.

_______. Ministério da Educação. Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Alterado pela portaria n° 345 de 19 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 18 marc. 2020. Edição 53. Seção 1, p. 39.

_______. Ministério da Educação. Portaria nº 376, de 03 de abril de 2020. Dispõe sobre as aulas nos cursos de educação profissional técnica de nível médio, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus - Covid-19. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 06 abr. 2020. Seção 1, p. 66.

_______. Ministério da Educação. Portaria nº 395, de 15 de abril de 2020. Prorroga o prazo previsto no § 1º do art. 1º da Portaria nº 343, de 17 de março de 2020. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 16 abr. 2020. Edição: 73, Seção 1, p. 61.

_______. Ministério da Educação. Resolução nº 6, de 20 de setembro de 2012, que define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. Resolução CNE/CEB 6/2012. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 21 de setembro de 2012, Seção 1, p. 22.

_______. Ministério da Educação. Resolução nº 3, de 21 de novembro de 2018, atualiza as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Disponível em: http://novoensinomedio.mec.gov.br/resources/downloads/pdf/dcnem.pdf. Acesso em: 16/04/2020.

CHAER, G. A técnica do questionário na pesquisa educacional. Evidência, Araxá, v.7, n.7, p.251-266, 2011.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Ed. 3. Porto alegre: Artmed, 2010.

CUNHA, Abadia de L et al. O professor de Matemática do ensino médio e as tecnologias de informação e comunicação nas escolas estaduais de Goiás. RISTI, n° 4, p. 1-15, 09/2105.

ALLAN, Luciana. Como a tecnologia pode ajudar nossas escolas a vencer o Coronavírus. Exame., São Paulo, 18 marc. 2020. Disponível em: https://exame.com/blog/crescer-em-rede/como-a-tecnologia-pode-ajudar-nossas-escolas-a-vencer-o-coronavirus/. Acesso: 01 de abr.2020.

BORBA, M. C; SCUCUGLIA, R. R. S.; GADANIDIS, G. Fases das tecnologias digitais em Educação Matemática: sala de aula e internet em movimento. 1a ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2014. 152p.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social / Antonio Carlos Gil. - 7. ed. - São Paulo: Atlas, 2019.

GUAJARDO, H. La formación del profesor de matemática: un desafío complejo. VI reunión de didáctica de la matemática del cono sur. Argentina.

GARONCE, Francisco; SANTOS, Gilberto Lacerda Santos. TRANSPOSIÇÃO MIDIÁTICA: DA SALA DE AULA CONVENCIONAL PARA A PRESENCIAL CONECTADA. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 121, p. 1003-1017, out.-dez. 2012.

LACERDA, Andreson L.; SILVA, Tatiana. Materiais e estratégias didáticas em ambiente virtual de aprendizagem. Rev. bras. Estud. pedagog. (online), Brasília, v. 96, n. 243, p. 321-342, maio/ago 2015.

MASINI, Elcie F. Salzano; MOREIRA, Marco Antonio. Aprendizagem significativa na escola. 1. ed. Curitiba, PR: CVR, 2017.

MEZZARI, Adelina. O Uso da Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP) como Reforço ao Ensino Presencial Utilizando o Ambiente de Aprendizagem Moodle. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA, 35 (1): 114-121; 2011.

MORAN, José Manuel. Ensino e aprendizagem inovadores com apoio de tecnologias. In: MORAN, José Manuel; BEHRENS, Marilda Aparecida; MASETTO, Marcos T. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 13. ed. Campinas, SP: Papirus, 2007.

________. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 2014.

MOREIRA, Marco Antonio. Teorias de aprendizagem. EPU, São Paulo, 1999.

PAZ, Carolina Rodrigues. Aprendizagem de adultos em ambientes virtuais. Online. In: Anais do Congresso Brasileiro Educação de Jovens e Adultos, Florianópolis, 2001. [online].

Portal IFTO. PORTARIA Nº 337/2020/REI/IFTO, DE 18 DE MARÇO DE 2020. Disponível em: http://portal.ifto.edu.br/noticias/ifto-ofertara-aulas-em-meios-digitais-durante-a-pandemia-do-covid-19/portaria-337-2020-coronavirus-ifto.pdf/view Acesso em: 01/04/2020.

__________. REGULAMENTO DO PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL. Aprovado pela Resolução nº 04/2011/CONSUP/IFTO, de 30 de junho de 2011 e alterado pela Resolução nº 22/2014/CONSUP/IFTO, de 8 de agosto de 2014. Disponível em: http://www.ifto.edu.br/centrais-de-conteudos/documentos-institucionais/doc-colaboracao/minuta-reformulacao-politica-assistencia-estudantil-ifto.pdf/view. Acesso: 04/04/2020.

SCHIEHL, Edson Pedro; GASPARINI, Isabela. Contribuições do Google Sala de Aula para o Ensino Híbrido. CINTED-UFRGS. Novas Tecnologias na Educação. V. 14 Nº 2, dezembro, 2016.

SCHNEIDER, Eduarda Maria; FUJII, Rosangela Araujo Xavier; CORAZZA, Maria Júlia. Pesquisas quali-quantitativas: contribuições para a pesquisa em ensino de ciências. Revista Pesquisa Qualitativa. São Paulo (SP), v.5, n.9, p. 569-584, dez. 2017.

VALENTE, José Armando. Uso da internet em sala de aula. Educar, Curitiba, n. 19, p. 131-146. 2002. Editora da UFPR.

WITT, D. Accelerate Learning with Google Apps for Education. [2015]. Disponível em: https://danwittwcdsbca.wordpress.com/2015/08/16/accelerate-learning-with-google-apps-for-education/. Acesso em: 04 abr. 2020.




DOI: https://doi.org/10.23925/2358-4122.2020v7i3p188-212

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ensino da Matemática em Debate

Indexadores:

      

  


Os artigos publicados não expressam necessariamente a opinião da revista e são de responsabilidade exclusiva dos autores.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional