Apontamentos sobre a dissimulação no teatro rodrigueano: o caso o beijo no asfalto

Adauto Locatelli Taufer

Resumo


A problemática em torno dos paradigmas que determinam o que é verdadeiro e o que é falso é o leitmotiv para – neste artigo – investigarmos aspectos que representam a dissimulação em O beijo no asfalto, de Nelson Rodrigues. As investigações de Starobinski, para quem sociedade se constitui sobre as bases sólidas das convenções que determinam como ser e como agir na complexa malha social e; de Michel Foucault, para quem o limite entre a falsidade e a verdade é uma zona perigosa, constituem, entre outros, pressupostos teóricos que alicerçam as análises empreendidas neste texto. Partindo do pressuposto de que a máscara é um simulacro, de fato, ela atua como se fosse uma espécie de portal de entrada e de saída que temos para percorrer os labirintos das relações sociais. Um dos principais objetivos desse artigo é apontar as diferentes máscaras sociais utilizadas pelas personagens rodrigueanas na referida obra.

Palavras-chave


Dissimulação; Máscaras; Nelson Rodrigues; Teatro Contemporâneo

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 FronteiraZ : Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em Literatura e Crítica Literária

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

FronteiraZ está indexada em: